Zine Pasárgada
foi um Fanzine cultural e educacional que se propôs divulgar os mais diversos tipos de expressões artísticas e os mais variados assuntos.

O jornal Pasárgada teve 3 edições impressas e distribuídas na cidade de Piracicaba/SP e está guardado, junto com outras idéias, no limbo da falta de tempo e dinheiro.

O blog retomou a proposta do Zine e abriu espaço para diversidade de idéias e de expressões.

Hoje o blog acompanha o jornal e as atividades estão encerradas.

Foi uma grande satisfação ser um dos amigos do Rei.

Fábio

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Passou...



"Vai passar nessa avenida um samba popular..."

Já dizia o grande Chico...
e passou!

A guerra das eleições teve um trégua. Os fronts foram esvaziados e os soldados dispensados. Alguns, cabisbaixos, ainda tentam entender o que passou. Procuram respostas e culpados. Outros, estão apenas satisfeitos e felizes pela batalha vitoriosa.

Sim, foi uma verdadeira guerra! Dessa vez foi.
Mas passou...


E depois que passou, a poeira baixou, o sangue esfriou e o samba voltou.

Eu tinha tanto pra falar!
Queria dizer sobre os absurdos de uma igreja católica, falida e desmoralizada em sua "missão", que foi ignorada (nem o apelo do santo pontífice foi ouvido!) e assumiu que, desde a camisinha, já não manda em mais ninguém nas terras da Santa Cruz!

Queria falar (novamente) sobre bolinhas de papel, rolos de fita, sobre raiva, sobre guerra, sobre ódio... percebi que de tanto odiar o ódio, estava eu odiando e servindo ao ódio! Mas que ódio que dá desses que odeiam tanto, não é?
Enfim...

Queria falar da vitória de um povo sofrido que percebeu que não precisa mais sofrer tanto...

Queria falar de um Nordeste forte e representativo, que NÃO votou em artistas em fim de carreira nem em jogadores aposentados... e que se fez valer em suas vontades!

Queria falar de um Sudeste que ainda se diz superior, mas elegeu um palhaço profissional e mais um grupo grande de palhaços amadores... Elegeu "heróis" do futebol e que deixaram de fora heróis da democracia.

Queria falar de mais uma eleição que, por ameaçar poderosos que se sentiam acuados por 8 anos de POVO, criaram uma guerra! Guerra Santa, ideológica, preconceituosa, suja... Pois existem guerras limpas? Não, não existem.

Mas, passou...

E então, falei e falei... mas não vou falar de nada (mesmo falando de tudo).

Só vou continuar tranquilo e vigilante.

E o Brasil, esse vai seguir mudando!

.
e é de novo uma enorme satisfação!

=D

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Finalmente, Serra colheu o que plantou!

A campanha de José Serra a presidência da república, desde antes da confirmação, esteve recheada de ódio, violência, boataria e intolerância.

Quando se iniciou a campanha, Dilma Rousseff já havia ultrapassado o tucano nas pesquisas e o que já era ruim só piorou.

Aborto, terrorismo, fichas falsas, dossies... baixarias que caracterizam as campanhas do PSDB há algum tempo.

Agora os cabos eleitorais de Serra foram enfrentados no Rio de Janeiro, onde ocorreu uma pancadaria generalizada (clique aqui para mais).

Serra tem feito promessas impossíveis e improváveis. Entre as impossíveis está o reajuste aos aposentados e no salário mínimo, rebatido por especialistas como sendo puro oportunismo. (aqui, a comprovação de que é impossível)

Entre as improváveis, está por exemplo a promessa de que vai se reunir com professores para conversar. O que há é que Serra, quando governador de São Paulo, não recebeu os professores que estavam em greve e queriam negociar, além de, para dispersar a manifestação, chamou a polícia, que atirou bombas e deu muitas pancadas nos mestres.

Esses são apenas DOIS exemplos, há muitos, mas não é esse o propósito desse texto.

O propósito de tal é mostrar que Serra tem mexido com o íntimo de muitas pessoas. Imaginem como se sente, um professor que apanhou da polícia e que ouve Serra dizer que vai se reunir com professores se for presidente.

Ou qualquer um que entenda um pouco de economia e tenha a confirmação que Serra está mentindo ao prometer aumentos impossíveis.

O candidato prega um governo de união, mas sabe-se que nem em seu próprio partido ele tem todos ao seu lado.

Essa é a parte mais tranquila da parcela dos que estão com ódio de José Serra...

Há também os que se sentiram ofendidos por um discurso hipócrita sobre religião.
Ou os que estão bastante instigados pela homofobia, pelo desprezo da diversidade ou pelo desrespeito à opiniões de minorias.

Há os que estão com ódio por Serra apresentar comportamento contraditório, dizendo da boca pra fora que ama nordestinos, quando na verdade já desdenhou até do sotaque da região.

Serra dividiu religiões. Católicos estão confusos com boatos. Evangélicos sem saber qual lider de tantas igrejas seguir. As outras religiões, como as afrobrasileiras ou as orientais, foram simplesmente ignoradas (ou poupadas dessa grande bobagem).

A produção de ataques, ódio e rancor, foi vasta e abundante, como nunca visto depois de 1989 (primeira eleição após a redemocratização do Brasil).
Sabe-se que, desde o início da campanha, o PSDB contratou internautas para produzir esses ataques. Todos com perfis falsos nas mais diversas redes sociais ou com e-mails anônimos, repassados de computador a computador.

O resultado está chegando, mais tarde do que eu imaginava.

O povo brasileiro já repudiou esse tipo de coisa antes e desde a eleição de Fernando Collor, isso não tem retorno positivo para quem cria as mentiras e a raiva.

Serra foi confrontado por manifestantes no Rio de Janeiro, isso muitos já sabem. Certamente isso será explorado, o candidato posará como vítima e acusará a sua adversária.

O que pouca gente sabe, ou o que pouca gente parou para analisar, é que, esse ódio está presente Brasil a fora.

Hoje, no centro do Recife, vi um senhor de meia idade, hostilizando um menino que fazia propaganda de José Serra com sua bicicleta.
O senhor gritava na direção dele: "Saia daqui! Esse aí (Serra) odeia nordestinos, é um pilantra, tem que apanhar! Aqui não vai conseguir nada não!"
Em volta do homem, muitos concordavam e prestavam-lhe solidariedade, acenando com a cabeça ou confirmando com outras palavras dirigidas ao moço da bicicleta.

A campanha de Serra pode ter conseguido votos para o tucano, mas já se sabe que a um preço muito alto. Conseguiu igualmente, produzir rancor e discórdia, desunião e desrespeito, em um país que não precisa de nada disso.

.

Não, o Brasil não precisa de um governante assim.


ATUALIZANDO: Já se confirmou que não houve pancadaria e APENAS uma confusão e empurra-empurra.

ATUALIZANDO 2: O Serra se mostrou mais uma vez digno de chacota! Foi atingido por uma BOLINHA DE PAPEL AMASSADO e foi até no hospital fazer tomografia... Usou tudo no horário eleitoral e é responsável por uma das maiores piadas da política nacional.

ATUALIZADO 3: Hoje (21/10) no supermercado, uma mulher na fila do caixa, brigava com outra por conta de um adesivo da Dilma, que a outra usava no peito. A mulher pró-Serra, dizia que Dilma falou mal de Jesus, que Dilma era uma terrorista que devia ter vergonha de seu passado sujo e outras tantas coisas que fazem parte da cartilha de ódio transmitida pelo PSDB. Em certa altura, meu amigo Ruy não se controlou e foi confrontar a informação da mulher que disse, gritando na fila do supermercado, que quem vota no PT é "pobre e burro", ofensa barata e batida. Mais uma demonstração do ódio gratuito que estamos sendo expostos todo dia.

domingo, 17 de outubro de 2010

Democracia

Marilena Chauí, filósofa, professora da USP, fala sobre a democracia e a ameaça que se apresenta:

Manifesto cristão em favor da vida

“Se nos calarmos, até as pedras gritarão!”


Manifesto de Cristãos e cristãs evangélicos/as e católicos/as em favor da vida e da Vida em Abundância!

Somos homens e mulheres, ministros, ministras, agentes de pastoral, teólogos/as, padres, pastores e pastoras, intelectuais e militantes sociais, membros de diferentes Igrejas cristãs, movidos/as pela fidelidade à verdade, vimos a público declarar:

1. Nestes dias, circulam pela internet, pela imprensa e dentro de algumas de nossas igrejas, manifestações de líderes cristãos que, em nome da fé, pedem ao povo que não vote em Dilma Rousseff sob o pretexto de que ela seria favorável ao aborto, ao casamento gay e a outras medidas tidas como “contrárias à moral”.

A própria candidata negou a veracidade destas afirmações e, ao contrário, se reuniu com lideranças das Igrejas em um diálogo positivo e aberto. Apesar disso, estes boatos e mentiras continuam sendo espalhados. Diante destas posturas autoritárias e mentirosas, disfarçadas sob o uso da boa moral e da fé, nos sentimos obrigados a atualizar a palavra de Jesus, afirmando, agora, diante de todo o Brasil: “se nos calarmos, até as pedras gritarão!” (Lc 19, 40).

2. Não aceitamos que se use da fé para condenar alguma candidatura. Por isso, fazemos esta declaração como cristãos, ligando nossa fé à vida concreta, a partir de uma análise social e política da realidade e não apenas por motivos religiosos ou doutrinais. Em nome do nosso compromisso com o povo brasileiro, declaramos publicamente o nosso voto em Dilma Rousseff e as razões que nos levam a tomar esta atitude:

3. Consideramos que, para o projeto de um Brasil justo e igualitário, a eleição de Dilma para presidente da República representará um passo maior do que a eventualidade de uma vitória do Serra, que, segundo nossa análise, nos levaria a recuar em várias conquistas populares e efetivos ganhos sócio-culturais e econômicos que se destacam na melhoria de vida da população brasileira.

4. Consideramos que o direito à Vida seja a mais profunda e bela das manifestações das pessoas que acreditam em Deus, pois somos à sua Imagem e Semelhança. Portanto, defender a vida é oferecer condições de saúde, educação, moradia, terra, trabalho, lazer, cultura e dignidade para todas as pessoas, particularmente as que mais precisam. Por isso, um governo justo oferece sua opção preferencial às pessoas empobrecidas, injustiçadas, perseguidas e caluniadas, conforme a proclamação de Jesus na montanha (Cf. Mt 5, 1- 12).

5. Acreditamos que o projeto divino para este mundo foi anunciado através das palavras e ações de Jesus Cristo. Este projeto não se esgota em nenhum regime de governo e não se reduz apenas a uma melhor organização social e política da sociedade. Entretanto, quando oramos “venha o teu reino”, cremos que ele virá, não apenas de forma espiritualista e restrito aos corações, mas, principalmente na transformação das estruturas sociais e políticas deste mundo.

6. Sabemos que as grandes transformações da sociedade se darão principalmente através das conquistas sociais, políticas e ecológicas, feitas pelo povo organizado e não apenas pelo beneplácito de um governante mais aberto/a ou mais sensível ao povo. Temos críticas a alguns aspectos e algumas políticas do governo atual que Dilma promete continuar. Motivo do voto alternativo de muitos companheiros e companheiras Entretanto, por experiência, constatamos: não é a mesma coisa ter no governo uma pessoa que respeite os movimentos populares e dialogue com os segmentos mais pobres da sociedade, ou ter alguém que, diante de uma manifestação popular, mande a polícia reprimir. Neste sentido, tanto no governo federal, como nos estados, as gestões tucanas têm se caracterizado sempre pela arrogância do seu apego às políticas neoliberais e pela insensibilidade para com as grandes questões sociais do povo mais empobrecido.

7. Sabemos de pessoas que se dizem religiosas, e que cometem atrocidades contra crianças, por isso, ter um candidato religioso não é necessariamente parâmetro para se ter um governante justo, por isso, não nos interessa se tal candidato/a é religioso ou não. Como Jesus, cremos que o importante não é tanto dizer “Senhor, Senhor”, mas realizar a vontade de Deus, ou seja, o projeto divino. Esperamos que Dilma continue a feliz política externa do presidente Lula, principalmente no projeto da nossa fundamental integração com os países irmãos da América Latina e na solidariedade aos países africanos, com os quais o Brasil tem uma grande dívida moral e uma longa história em comum. A integração com os movimentos populares emergentes em vários países do continente nos levará a caminharmos para novos e decisivos passos de justiça, igualdade social e cuidado com a natureza, em todas as suas dimensões.

Entendemos que um país com sustentabilidade e desenvolvimento humano – como Marina Silva defende – só pode ser construído resgatando já a enorme dívida social com o seu povo mais empobrecido. No momento atual, Dilma Rousseff representa este projeto que, mesmo com obstáculos, foi iniciado nos oito anos de mandato do presidente Lula. É isto que está em jogo neste segundo turno das eleições de 2010.

Com esta esperança e a decisão de lutarmos por isso, nos subscrevemos:


Assinam mais de 200 autoridades religiosas,

consciente e crente, assino junto.
.

Dilma Presidente, para o Brasil seguir mudando.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

CNBB e as Eleições

Reproduzo aqui a nota da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB, que é órgão máximo da Igreja Católica no país, sobre as eleições.

Percebam que a nota fala sobre a MANIPULAÇÃO e o uso indevido do nome da CNBB.

.

Sexta-Feira, 08 de outubro de 2010

Nota em relação ao momento eleitoral

P. nº 0849/10

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por meio de sua Presidência, congratula-se com o Povo Brasileiro pelo exercício da cidadania na realização do primeiro turno das eleições gerais, quando foram eleitos os representantes para o Poder Legislativo e definidos os Governadores de diversas unidades da Federação, bem como o nome daqueles que serão submetidos a novo escrutínio em 2º turno, para a Presidência da República e alguns governos estaduais e distrital.

A CNBB congratula-se também pelos frutos benéficos decorrentes da aprovação da Lei da Ficha Limpa, que está oferecendo um novo paradigma para o processo eleitoral, mesmo se ainda tantos obstáculos a essa Lei tenham de ser superados.

Entretanto, lamentamos profundamente que o nome da CNBB - e da própria Igreja Católica - tenha sido usado indevidamente ao longo da campanha, sendo objeto de manipulação. Certamente, é direito - e, mesmo, dever - de cada Bispo, em sua Diocese, orientar seus próprios diocesanos, sobretudo em assuntos que dizem respeito à fé e à moral cristã. A CNBB é um organismo a serviço da comunhão e do diálogo entre os Bispos, de planejamento orgânico da pastoral da Igreja no Brasil, e busca colaborar na edificação de uma sociedade justa, fraterna e solidária.

Neste sentido, queremos reafirmar os termos da Nota de 16.09.2010, na qual esclarecemos que "falam em nome da CNBB somente a Assembléia Geral, o Conselho Permanente e a Presidência". Recordamos novamente que, da parte da CNBB, permanece como orientação, neste momento de expressão do exercício da cidadania em nosso País, a Declaração sobre o Momento Político Nacional, aprovada este ano em sua 48ª Assembléia Geral.

Reafirmamos, ainda, que a CNBB não indica nenhum candidato, e recordamos que a escolha é um ato livre e consciente de cada cidadão. Diante de tão grande responsabilidade, exortamos os fiéis católicos a terem presentes critérios éticos, entre os quais se incluem especialmente o respeito incondicional à vida, à família, à liberdade religiosa e à dignidade humana.

Confiando na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, invocamos as bênçãos de Deus para todo o Povo Brasileiro.

Brasília, 08 de outubro de 2010

Dom Geraldo Lyrio Rocha
Arcebispo de Mariana
Presidente da CNBB

Dom Luiz Soares Vieira
Arcebispo de Manaus
Vice-Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário Geral da CNBB

SE/Sul - Q. 801 - Conj. "B" - CEP 70401-900 - Caixa Postal 02067 - CEP 70259-970 - Brasília-DF - Brasil - Fone: (61) 2103-8300/2103-8200 - Fax: (61) 2103-8303

E-mail: secgeral@cnbb.org.br - Site: www.cnbb.org.br

.

Portanto, se receberem algum e-mail ou mesmo informação qualquer, dizendo que a CNBB não recomenda voto nesse ou naquele candidato, é mentira!

Se receber qualquer informação sobre bispos que dizem para não votar em determinado candidato, o bispo pode falar por ele próprio, mas não pela CNBB e pela igreja.

Vamos tentar manter a verdade e o povo esclarecido.

Estão querendo confundir o povo católico e incitar o ódio. É uma pena, mas isso não prevalecerá, até por que, qualquer criança sabe (aproveitando o dia delas hoje): MENTIRA TEM PERNA CURTA.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Dilma e Lula x Serra e FHC

é exatamente disso que se trata:

Bolsa Família dentro do contexto.

Estamos em plena campanha eleitoral, um segundo turno indigesto, do qual eu não gostaria de participar. Não tem jeito, assim as coisas são...

O problema é que, muito desse segundo turno se deu por conta de boatos e mentiras maldosas espalhadas pelo país.
Algumas ainda estão fazendo estrago.

Percebo que, o leque de associações e acusações está aumentando e algumas coisas estão retornando. Uma delas é a crítica, voraz e intensa, ao Bolsa Família.

Produziram um vídeo, em que mostram Lula defendendo o Bolsa Família e logo após, em uma entrevista antes de ser presidente, criticando o assistencialismo.



Acredito ser essa uma associação fácil e simples, mas que guarda um equívoco grave.

Há uma grande diferença entre os programas citados por Lula e o Bolsa Família.

Lula citava as políticas de Maluf, do leve leite e de políticas coronelistas, de troca de votos por cestas básicas.

O Bolsa Família é um programa de distribuição de renda, reconhecido e premiado pela ONU e capaz de alterar o quadro de dependência e dominação.

As famílias recebem um auxílio que as possibilita pensar em coisas além de "o que comer no dia seguinte", ou até mesmo "por qto eu poderei vender meu voto"...

Além de tudo isso, o Bolsa Família tem um programa conjunto de acompanhamento escolar, para que as crianças das famílias estejam matriculadas e frequentando a escola, além de um programa de qualificação profissional dos participantes.

Comunidades de pesca, comunidades de artesãos, comunidades urbanas entre outras, tem a sua disposição um trabalho de qualificação muito grande, que funciona com muitos ministérios integrados.

Há dados que demonstram que crianças atendidas com o Bolsa Família melhoraram seu desempenho na escola e que muitas famílias tem hoje trabalho e renda.

São mostradas 12 milhões de famílias atendidas, mas não se mostra que 2 milhões de famílias devolveram os benefícios, uma vez que conseguiram emprego e renda suficiente para se manter, o que mostra que, o povo brasileiro quer trabalho e dignidade, além de ser honesto e grato.

Deve-se enxergar também que o investimento no Bolsa Família não foi isolado. Outras ações de assistência, essas citadas por Lula em 2002, eram apenas troca. O governo atual investiu em educação como nenhum outro na história, com o Fundeb, com as escolas técnicas e com a abertura de Universidades, concursos e novas bolsas.
Todos os níveis foram contemplados.

O programa Luz para Todos fez com que muitas famílias pudessem, além de ter condições humanas de vida, pudessem estabelecer cidadania e renda.

Sem contar os quase 14 milhões de empregos formais, com carteira assinada.

Pensado isoladamente, o Bolsa Família pode parecer um programa de "compra de votos" mas há uma rede, criada conscientemente, para que a população tivesse um auxílio entre muitos outros benefícios, para se estabelecer como um povo livre.

A questão principal é que, o que se coloca agora, é justamente o enfrentamento entre o governo que criou 45 extensões universitárias, contra o que não criou nenhuma.

O governo que criou 13 novas universidades federais, contra o que criou nenhuma.

O governo que criou dezenas de escolas técnicas, contra o governo que criou uma lei que proibia a construção dessas instituições.

O governo que criou 14 milhões de empregos em 8 anos, contra o governo que criou em 8 anos 800 mil.

O governo que fortaleceu estatais, gerou investimentos com elas contra um governo que privatizou tudo que pode e que pretendia privatizar mais.

Um governo que fez as universidades crescerem, aumentando bolsas e estrutura e conta com o apoio de praticamente todos os reitores federais, contra o governo que, por pouco não fez com que as universidades públicas cobrassem mensalidade.

O governo Lula, representado por Dilma contra o governo FHC, representado por Serra.

Apesar de tentarem deixá-los parecidos, ou tentar fazer com que acreditemos que são uma continuidade, são na verdade, formas diferentes de governar e de entender prioridades. É só ver que em SP o segundo banco estatal do estado foi vendido e a USP caiu 64 posições no rancking de universidades em apenas 4 anos.

enfim, há muitas coisas em risco nessa eleição, e o debate pode ser maior.

.
Nunca escondi de ninguém que acho que Serra é um péssimo administrador e uma ameaça terrível ao país.

Reafirmo meu voto em Dilma, para o Brasil seguir mudando, para cada vez melhor.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Melhores Momentos Invisíveis

bem...

.
enquanto não rola a "reformulação" do blog, vai aí os Melhores Momentos Invisíveis, enviados pelo Cabrito (colaborador assíduo do Pasárgada).

.
e vai dizer que gatos não são divertidos?















































.
felina Satisfação.



.
ps.: e o meu projeto que é bom...

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Prevejo mudanças...

Sim, sim...

o Zine Pasárgada não surgiu para ser um blog pessoal.

eu em minha infindável voracidade destrutiva é que perverti toda sua estrutura...

Quero retomar, voltar, apertar um Ctrl Z das estruturas da blogosfera!

Espero conseguir... em breve, em breve...

Adianto que, a partir de já, vocês, meus poucos e fiéis leitores (cerca de 15 acessos ao dia sem postagens e mais de 40 acessos ao dia quando há postagens novas) terão mudanças aqui...

A começar pela volta do blog cooperativo, coletivo de autores e assuntos.

Em breve, ao acertar tudo, anuncio todos.

Obrigado pela preferência e voltem sempre!

=)

.
só há vontade de mudar por que ainda é uma enorme satisfação.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Comida Japonesa



Arroz grudento e sem tempero;
Peixe cru e sem tempero;
Algas pretas, molhadas e sem tempero;
Shoyo para você mergulhar tudo, encharcar e fingir que isso tudo tem algum sabor;

.
Barriga cheia por conta de tanto arroz grudento;
Sede sem fim por conta de tanto shoyo desmedido;
R$ 40,00 a menos na conta bancária.


.
.
.

nunca negarei que prefiro rodízio de Pizza ou Carnes.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Campeão Absoluto desse ano!

Santos, Santos... GOL!



.
Aposta na base e tiros certos: como o Peixe formou o time de 2010 - do Globo Esporte.com

Foi em torno dos garotos Neymar e Paulo Henrique Ganso que Dorival Júnior começou a montar o time que até agora conquistou dois títulos em 2010: o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil, sendo o último nesta quarta à noite, com uma derrota por 2 a 1 para o Vitória. (assista ao lado a todos os gols da campanha). O técnico foi escolhido pelo presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro para remodelar o time santista. Assumiu o posto sabendo que a missão não seria fácil.

A virada de 2009 para 2010 foi um ponto de ruptura no Santos. Após dez anos seguidos à frente do clube, Marcelo Teixeira perdeu a eleição, mas deixou dois títulos brasileiros, um centro de treinamento moderno e a Vila Belmiro remodelada. No entanto, dívidas foram criadas e isso custou caro ao dirigente, que perdeu o cargo, e ao clube, que fechou 2009 no vermelho.

O Alvinegro iniciou 2010 devendo R$ 177 milhões. A nova diretoria assumiu o clube com a folha de pagamento atrasada três meses. O elenco contava com jogadores caríssimos, como Fabão, Adaílton, Fábio Costa, Rodrigo Souto e Léo, todos com salários em torno de R$ 200 mil mensais. O jeito foi fechar a torneira. À força. Adailton, Fabão e Souto deixaram o clube. Léo e Fábio Costa tiveram de aceitar diminuição de seus vencimentos em troca de prorrogação contratual. O goleiro permaneceu na Vila Belmiro, porém uma grave lesão no pé direito, que o deixou inativo por 14 meses, e o clima pouco amistoso com a nova diretoria contribuiram para que fosse negociado com o Atlético-MG.

Com a saída de Fábio Costa, a diretoria do Peixe chegou a sondar atletas renomados, como Dida, que deixou o Milan, da Itália, e Diego Cavalieri, reserva do inglês Liverpool. No entanto, após algumas conversas com esses e outros jogadores, a ideia de contratação foi deixada de lado. Felipe e Rafael ganharam o respaldo de Dorival Júnior. O primeiro começou como titular, mas perdeu a confiança do treinador após a Copa do Mundo da África do Sul.

Em suas primeiras reuniões com a nova diretoria santista, Dorival Júnior teve a impressão de que seu caminho seria bem mais árduo. Ele se apresentou ao Santos no dia 30 de dezembro. A pressa em montar um novo time era tamanha que o jeito foi começar na antevéspera do Ano Novo. Dorival foi buscar informações com amigos e pessoas do clube e recebeu o seguinte conselho: a montagem da equipe deveria ser feita em torno de Paulo Henrique Ganso e Neymar. Uma ou outra contração pontual e pronto. E assim foi feito.

A pré-temporada começou no dia 6 de janeiro. Logo de cara, Ganso e Neymar foram definidos como titulares. Em torno deles, Dorival encaixou na equipe jogadores experientes para dar sustentação aos meninos. Na zaga, dois atletas rodados: Edu Dracena, de 28 anos, que chegou ao Santos em 2009, vindo do futebol turco, e Durval, 29, que veio do Sport. Marquinhos, 28, meia com passagens por grandes clubes, como Flamengo e São Paulo, sem muito brilho, veio como homem de confiança de Dorival e se entrosou perfeitamente com os garotos. Foi quando o clube, num golpe de ousadia, conseguiu repatriar Robinho, que não estava bem no Manchester City. Com a ajuda de parceiros, o clube convenceu os ingleses a emprestar o Rei das Pedaladas por seis meses. A espinha dorsal do time estava quase formada. Faltava um volante.

Arouca apareceu bem em 2008, quando foi vice-campeão da Taça Libertadores pelo Fluminense. Volante que marca bem e tem ótima saída de jogo, ele foi contratado pelo São Paulo em 2009. No Morumbi, não teve muitas chances. Chegou a ser utilizado como lateral-direito, mas jamais conseguiu ser titular absoluto. Sem espaço no São Paulo, ele foi trocado por Rodrigo Souto no início deste ano. A princípio, muitos alvinegros torceram o nariz. Afinal, Rodrigo Souto, embora não estivesse vivendo uma grande fase no Peixe, ainda era um jogador importante. Hoje, ninguém tem dúvidas de que o Peixe fez um bom negócio. Tanto que em julho comprou os direitos sobre Arouca.

Completando o time, o polivalente Wesley e o atacante André. Wesley deixou o clube, no início de 2009, sem deixar muitas saudades. Foi emprestado ao Atlético-PR. Saiu como um meia atacante apenas razoável e voltou como um ótimo volante, que também sai para o jogo, bate bem a gol, é incansável, e, para alegria de Dorival, ainda quebra o galho na lateral direta. Já André começou o ano desacreditado. Com a saída de Kléber Pereira, a contratação de um camisa 9 tornou-se prioridade da diretoria e da comissão técnica. Todos reconheciam André como um jogador de potencial, mas ainda cru. Só que a contratação não vinha. Enquanto isso, André foi sendo escalado e desandou a fazer gols. Seu estilo combinou bem com os de Robinho, Neymar e Ganso. Hoje, sete meses meses depois, é jogador de Seleção Brasileira e está vendido para o Dinamo de Kiev, da Ucrânia.


.

Um time que ainda vai me dar muito orgulho...

terça-feira, 27 de julho de 2010

de Centro-Esquerda para Extrema Direita

o perfil de José Serra, pelo cientista político Wanderley Guilherme dos Santos:

1. Quebra de contrato – Protocolou documento em cartório firmando que não deixaria a Prefeitura de São Paulo para disputar a eleição de governador. E deixou.

2. Truculência – Anunciou que, se eleito, “peitará” o Congresso pela reforma política.

3. Inconfiável – Ao contrário do que dizia, bloqueou as prévias no PSDB e, sem consulta ao DEM, anunciou que o vice dele seria o senador tucano Álvaro Dias.

4. Deslealdade – Comparou que seu aliado FHC é psicologicamente igual a Lula.

5. Machista retrógrado – Conselho dado ao vice, Índio da Costa, sobre amantes: “Tem de ser uma coisa discreta”.

6. Paranoico – Diz-se perseguido pela imprensa.

7. Subserviência – Agrediu verbalmente um entrevistador e, depois, desculpou-se ao saber que se tratava de um repórter da TV Globo.

8. Antissindicalista – Considera “pelegos” os sindicatos e as centrais sindicais.

9. Obsessão do poder – Diz que se preparou a vida toda para isso.

10. Presunção autocrática – Assegura que é o candidato mais preparado e se apresenta como sendo, ele próprio, o programa de governo.

Em poucos dias de campanha, o tucano parece ter completado o ritual da conversão política. Da esquerda estudantil à vanguarda eleitoral da direita.

.

do Carta Capital on line.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Quase Nada

Sempre gostei dessa canção do Zeca Baleiro, com letras da poetiza Alice Ruiz.

Faz parte do disco "Líricas", belíssimo de cabo a rabo, com canções absurdamente lindas, como "nalgum lugar", que é um poema de E. E. Cummings, traduzido e musicado, "blues do elevador", uma balada de ode a solidão, e "brigitte bardot", uma solene e delicada tentativa de tradução do sentimento intraduzível da saudade. (clique nos títulos, ouça e/ou baixe)



O interessante desse álbum, é que no final do encarte, Zeca Baleiro conta a história de cada uma das canções... o que lhe inspirou, de onde tirou as letras e até as melodias.

Logo que comprei o disco e vi isso, me incomodou.
Estranho saber disso tudo...

As músicas, no geral, são feitas com sentimentos e histórias de cada compositor em um momento específico e único. Isso não é novidade.

A questão é que, como as poesias, após publicadas, já não pertencem mais ao autor. Essas são dos leitores (no caso das musicadas, dos ouvintes), que se apropriam delas para si e para os outros...

Como o cara, que escolhe sua trilha sonora do carro, e seus caronas reconhecem as músicas como sendo as "do carro do fulano".

Ou os casais, que elegem uma música para marcar como deles. Alguma letra que retrate a busca pelo amor, o encontro, ou mesmo uma desventura qualquer dos amantes em questão.

Uma canção que te lembra de alguém, já não é uma canção de determinado artista, mas sim, da pessoa a qual ela traz lembranças.

A música que te lembra a infância, é aquela que foi sua em um momento de diversão, e hoje é sua em nostalgia.

Quem é o compositor, de quem é a versão, em que albúm ou em que ano foi publicada... pode até ser importante, curioso, relevante... mas não muda o essencial, a música é sua (ou dela, ou nossa)!

.

Bem... hoje me lembrei da canção do Zeca e de seu CD (que estou ouvindo), além do detalhe no encarte...

Essa letra tem algo especial pra mim, nesse momento muito mais...

saca só a letra:



.
Quase Nada

De você sei quase nada...

Pra onde vai, ou porque veio?
Nem mesmo sei, qual é a parte da tua estrada no meu caminho...

Será um atalho ou um desvio?

Um rio raso, um passo em falso?

Um prato fundo pra toda fome que há no mundo?

Noite alta que revele, um passeio pela pele.
Dia claro madrugada...
De nós dois, não sei mais nada!

Se tudo passa, como se explica, o amor que fica nessa parada?
Amor que chega sem dar aviso, não é preciso saber mais nada!

.


e curioso, carregado de meu significado para essa canção, fui, cheio de dedos, ver o que Zeca Baleiro havia dito sobre ela...

e eis que: "... uma canção sobre as incertezas do amor."

Grande Zeca, nessa concordamos.


.

quase tudo de satisfação.

sábado, 10 de julho de 2010

Quantos anos você tem?

Tenho, na verdade, os anos que me restam de vida, porque os já vividos não os tenho mais, como não temos mais as moedas que gastamos.

Galileu Galilei

.
Essa frase do Galileu faz tanto sentido pra mim.
Sempre pensei assim... sobre a vida vivida, sobre nunca querer parecer mais jovem ou algo do tipo, nem mais velho. Não me prender a estereótipos ou grupos.

É sobre a estranha sensação de ver uma mulher que tem 50 anos e quer parecer com uma de 25 (pois não parece, só tenta).

E mais... é saber que no seu rosto está marcado o sol que você tomou na praia com os amigos, que marca e queima muito menos do que o sol que um trabalhador do campo levou no rosto enquanto fazia a colheita...

Ou saber que sua alimentação desregrada, acarreta, além de uma desconfortável barriguinha, uma saúde também desregrada... mas essa alimentação te proporciona o rejuvenescimento de vários dias quando você substitiu o jantar por pipoca ou sorvete quando quer... sem se preocupar na necessidade de comer vegetais, carboídratos e chatice.

A vida, de cada um...marcada com o tempo de cada um.
E quantos anos temos?

Eu espero que muitos, mas como não sei, aproveito cada um.


.
é sempre uma enorme Satisfação

domingo, 4 de julho de 2010

Dialeto Caipiracicabano - guia prático de uso - parte 2

Lembram do Dialeto Caipiracicabano? Depois de muito tempo, volto a colocar aqui mais exemplos, desse modo de falar usado tão largamente na minha cidade natal, Piracicaba.

.

Capetoso: Aquele ser que adora tirar
sarro de todo mundo.
Ex: Aquele num presta, é capetoso mesmo!

Farfanho: entrou meio na lateral
Ex: Estacionei de farafanho na rua.

Vai rendê: Vai dar certo , algo que vai funcionar.
Ex: Hoje eu vou no baile , vai rendê!

Carçá: Palavra que indica comer alguma coisa para matar a fome.
Ex: Vô carçá o estomago , antes de sair prá balada.

Erguida: Levar uma bronca .
Ex: Quebrei o prato e tomei a maior erguida da mãe.

Pial: O mesmo que Erguida , uma bronca,
chamar a atenção de alguém.
Ex: O Zé chegou as 3h00 de pé melado e tomou o maior pial da patroa.

Pinchá: Jogar algo fora.
Ex: Vou pinchá meu cd no mato.

Dormiu no ponto: Bobear, o mesmo
que "marcar bobeira"
Ex: O Zé dormiu no ponto e "robaro" o carro dele.


Posá: Dormir em algum
lugar.
Ex: Posso posá hoje aqui?

Espeloteada: Pessoa elétrica que tem temperamento forte, birrenta.
Ex: Essa menina é muito Espeloteada.

Capote: Cair, escorregar, tombo, queda.
Ex: O Cara fez a curva e tomou o maior Capote!

Trincá o côco: Tomar todas, beber até cair. Ex: Hoje eu vou no bar e só saio quando trincar o côco!


Melá o pé: O mesmo que trincar o côco.
Ex: O marido da Mariquinha Méla o pé todo dia no Bar.

Fiótão: Pessoa despreparada, sem
experiência, meio bobo, criado com a vó.
Ex: Olha lá a besteira que ele fez! Só podia ser Fiótão mesmo.

Frio prá Urso: Quando tá frio prá caralho.
Ex: Vou ficar debaixo do cubertô porque tá frio prá urso.

Muquiado: Ficar escondido no canto,
na espreita.
Ex: O João fico Muquiado a noite toda prá pegá a mulher dele no flagrante.

Orná: Que combina, fica bom com algo mais.
Ex.: Vou comprá essas roda aro 17. Vai orná na pick-up.

Chovendinho: Dia ou noite com chuva fraca, quase uma garoa.
Ex: O cara tomou o capote porque tava Chovendinho.

Pior que é: É isso mesmo, concordar plenamente.
Ex: Eu acho que o João é frutinha. Pior que é!

Trupicar: É o mesmo que tropeçar.
Ex: Carlos trupicou e caiu de cara no chão!

.
é isso aí...

e tem mais, prometo não demorar pra postar o restante!

.
Satisfação.

chupa Hexa


.
satisfaction?

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Impossível


O IMPOSSÍVEL é uma palavra... Uma palavra que inventaram para qualificar algo que ninguém tentou antes e que, por isso, todo mundo pensava que era impossível... É talvez a expressão mais utilizada em qualquer língua do planeta, atrás apenas de SEXO, SIM e CUIDADO...

Voar? IMPOSSÍVEL... Transplante de coração? IMPOSSÍVEL...

Galileu deve ter ouvido um monte de impossíveis na vida...

Eu digo com toda a certeza, meus amigos, que IMPOSSÍVEL foi uma palavra criada num domingo à tarde, na frente da TV, por alguém com preguiça de pegar um copo d'água para a própria mulher...

Desde então, tornou-se um mantra na boca de acomodados, chatos, quadrados, obtusos, tristonhos e preguiçosos em geral...

O IMPOSSÍVEL é apenas um lugar aonde ninguém ainda foi, mas que está de portas abertas para quem tiver coragem de entrar...

O gol de chapéu que Pelé fez na final da Copa do Mundo em 1958 morava no IMPOSSÍVEL... "Imagine", de John Lennon, também morava lá, até que, anos atrás, ele sentou ao piano e compôs uma canção sobre renovação, paz e sobre o poder de conquistar o IMPOSSÍVEL...

"Ah", você vai dizer, "mas isso é coisa de gênio!".

E eu lhe respondo que os flamingos voam doze mil quilômetros, da Ásia à América do Norte, todos os anos, para procriar, e voltam, nunca soube de um flamingo gênio e eles fazem o que muita gente chama de IMPOSSÍVEL...

Da próxima vez que disserem que isso ou aquilo é IMPOSSÍVEL, fale sobre Lennon, sobre Pelé, sobre os flamingos, sobre o escambau, mas não deixe de tentar...

Quando disserem que o amor é IMPOSSÍVEL, que a paz é IMPOSSÍVEL, não dê ouvidos. O IMPOSSÍVEL transforma as pessoas em chatos, faz você se sentir mais velho, mais gordo, mais triste e, de repente, num belo dia você acha que tomar cerveja com os amigos é IMPOSSÍVEL...
.

Texto retirado da internet, autor desconhecido - Publicado no Zine Pasárgada, 2ª edição impressa e resgatado pela força da conveniência.



.
é sempre uma enorme satisfação.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Pequeno Mapa do Tempo

Belchior

.
Eu tenho medo e medo está por fora! O medo anda por dentro do teu coração...

Eu tenho medo de que chegue a hora, em que eu precise entrar no avião.

Eu tenho medo de abrir a porta, que dá pro sertão da minha solidão.
Apertar o botão: cidade morta!
Placa torta indicando a contramão...

Faca de ponta e meu punhal que corta,
E o fantasma escondido no porão.

Medo, medo. medo, medo, medo, medo

Eu tenho medo que Belo Horizonte, eu tenho medo que Minas Gerais...

Eu tenho medo que Natal, Vitória,
Eu tenho medo Goiânia, Goiás,
Eu tenho medo Salvador, Bahia,
Eu tenho medo Belém do Pará.

Eu tenho medo pai, filho, Espírito Santo, São Paulo.

Eu tenho medo... eu tenho C eu digo A

Eu tenho medo um Rio, um Porto Alegre, um Recife,
Eu tenho medo Paraíba, medo Paranapá,
Eu tenho medo Estrela do Norte, paixão, morte é certeza!

Medo Fortaleza, medo Ceará

Medo, medo. medo, medo, medo, medo

Eu tenho medo e já aconteceu. Eu tenho medo e inda está por vir.

Morre o meu medo! E isto não é segredo: Eu mando buscar outro lá no Piauí!

Medo, o meu boi morreu, o que será de mim?
Manda buscar outro, maninha, no Piauí!

.

O gênio, fanhoso, poeta!

por ora, não me tragam mais medo.

Veja bem...

Veja só...

vocês acreditam em destino, sina, karma?
acreditam que algumas pessoas nascem para determinadas coisas e outras não?

.

eu acredito.
só não acredito que essas pessoas, nós, aceitamos tranquilamente essas coisas.

o cara que nasceu pra viver sozinho, mas deseja dividir a vida, deseja estar acompanhado na sua amarga jornada...

é tão duro quanto a formiga que quer ser cigarra.
Naturezas incompatíveis, incoerentes.

.


há algum tempo sei disso com precisão e aceito com tranquilidade.
Mas, Deus, o destino, as forças ocultas, ou o que quer que seja que manipula essa existência, é realmente muito sacana.
Adora uma piada, uma graça, uma "pegadinha do Mallandro"!

e assim, as coisas parecem não ser como são...

uma auto enganação aqui e acolá, uma falsa esperança de um lado, bem na fresta da vida... mas tudo, como não poderia deixar de ser, volta ao seu nefasto, triste e inevitável rumo.


.

vocês acreditam que consigamos, nós, mudar o pré estabelecido (se é que está?)?

e se eu disser que já acreditei, tentei algumas vezes, e não rolou?


e se eu disser que estou desistindo?


.

pois, desisto.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Lula e Dilma x FHC e Serra

José Serra foi ministro do governo Fernando Henrique Cardoso.
Dilma foi ministra do governo Luis Inácio Lula da Silva.

.
qual deles foi melhor para o Brasil?


tire suas conclusões.

"O Brasil já encontrou o rumo certo, é hora de acelerar e ir em frente!"

terça-feira, 11 de maio de 2010

Serra x Trabalhadores - a verdade da Constituinte

Os votos de José Serra na Constituinte de 1988
Escrito por Leonardo Severo
05/05/2010

Como a prática social continua sendo o único critério da verdade, fulminante e definitiva, a mídia venal pode repetir uma mentira à exaustão que não conseguirá transformá-la no que não é, não pode ser e nem será.

Os donos dos meios de comunicação podem gastar horas de enxurrada rádio-televisiva ou mares de tinta dos seus “grandes” jornais e revistas que não farão retornar a pedra já lançada ou a bobagem feita.

Para o bem da verdade, a classe trabalhadora e toda a sociedade devem saber como se comportaram os parlamentares, deputados federais e senadores, na Assembleia Constituinte de 1988, que entrou para a história como a Constituição Cidadã.

Abaixo, os votos dados pelo então deputado José Serra, apurados pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) em seu livro estudo “Quem foi quem na Constituinte”, página 621.



OS VOTOS DE JOSÉ SERRA NA CONSTITUINTE

1) votou contra o monopólio nacional da distribuição do petróleo;

2) votou contra garantias ao trabalhador de estabilidade no emprego;

3) votou contra a redução da jornada de trabalho para 40 horas;

4) votou contra a implantação de Comissão de Fábrica nas indústrias;

5) negou seu voto pelo direito de greve;

6) negou seu voto pelo abono de férias de 1/3 do salário;

7) negou seu voto pelo aviso prévio proporcional;

8) negou seu voto pela estabilidade do dirigente sindical;

9) negou seu voto para garantir 30 dias de aviso prévio;

10) negou seu voto pela garantia do salário mínimo real.


.

será que ele mudou?

domingo, 9 de maio de 2010

I've Just Seen a Face

Beatles

.
I've just seen a face I can't forget the time or place where we just met,
She's just the girl for me and I want all the world to see we've met.

Had it been another day I might have looked the other ways and,
I'd have never been aware but as it is I'll dream of her tonight.

Falling, yes I'm falling,
And she keeps calling me back again.

I have never known the like of this I've been alone and I have,
Missed things and kept out of sight for other girl we're never quite like this.

Falling, yes I'm falling,
And she keeps calling me back again.


I've just seen a face I can't forget the time or place where we just met,
She's just the girl for me and I want all the world to see we've met.
Mm mm da da

Falling, yes I'm falling,
And she keeps calling me back again.

Oh, falling, yes I'm falling,
And she keeps calling me back again.


.
inevitável satisfação...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Samba Tristeza

Minha Filosofia
Aluísio Machado

Vai passar,
Esse meu mal estar,
Esse nó na garganta.
Deixe estar...
O próprio tempo dirá.
Água demais mata a planta!

Tudo que é muito, é demais.
Peço: me perdoe a redundância.

Entrelinhas só quero lembrar,
Que a terra fértil um dia se cansa!

É uma questão de esperar...

Relógio que atrasa não adianta,
E o remédio que cura,
Também pode matar.
Como água demais mata a planta!

.

É o Samba!
Que dureza...

domingo, 18 de abril de 2010

Eu Gosto De Mulher

ultraje a rigor

.
Vou te contar o que me faz andar:
Se não é por mulher não saio nem do lugar!

Eu já não tento nem disfarçar...
Que tudo que eu me meto é só pra impressionar.

Mulher de corpo inteiro!
Não fosse por mulher eu nem era roqueiro!

Mulher que se atrasa, mulher que vai na frente
Mulher dona-de-casa, MULHER PRA PRESIDENTE!

Mulher de qualquer jeito!
Você sabe que eu adoro um peito...
Peito pra dar de mamar, peito só pra enfeitar.

Mulher faz bem pra vista: Tanto faz se ela é machista ou se é feminista.

Cê pode achar que é um pouco de exagero...
Mas eu sei lá, nem quero saber, eu gosto de mulher!
eu gosto de mulher!

Não quero que você me leve a mal,
Eu sei que hoje em dia isso nem é normal...

Eu sou assim meio atrasadão, conservador, reacionário e caretão.
Pra quê ser diferente?
Se eu fico sem mulher eu fico até doente!

Mulher que lava roupa, mulher que guia carro, Mulher que tira a roupa, mulher que tirar sarro...

Mulher eu já provei.
Eu sei que é bom demais, agora o resto eu não sei.

Eu sei que eu não vou mudar!
Sei que eu não vou nem tentar!

Desculpe esse meu "defeito"...
Eu juro que não é nem preconceito,
Eu tenho amigo homem, eu tenho amigo gay...

Olha eu sei lá, eu sei que eu não sei,
Eu gosto é de mulher Eu gosto é de mulher!

Eu adoro mulher!
Eu não vivo sem mulher!


.
Homofobia de c* é jola!

.
Machismo de toba é blaw!

.

satisfação.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Santos Futebol Clube, 98 anos

por Mauro Beting


Mário Ferraz, Argemiro de Souza e Raymundo Marques. É muito provável que ao menos um deles tenha dado uma bela olhada para o Atlântico, lá de Santos, naquela noite de 14 de abril de 1912. Tinham a felicidade de um sonho real. Os tês haviam fundado o Santos FC. No mesmo dia em que, bem mais ao Norte, começava a afundar o maior navio do mundo. “O insubmersível” RMS Titanic matou 1517 passageiros horas depois.

A tragédia de quem pensou grande com enorme irresponsabilidade é típica dos que se acham e, logo, se perdem. Diferente daqueles idealistas que pretendiam fazer do novo clube o maior da cidade. Sem o delírio de ser o que acabou se transformando. O time do Pelé do futebol, o próprio Pelé. O clube que mais gols fez no futebol. O único com duas sedes. O maior campeão de uma cidade que não é capital nem da província. O primeiro clube paulista a marcar 100 gols (em apenas 16 jogos), em 1927. Um clube que não precisaria de Pelé para ser quase tudo isso. Uma equipe que foi muitas vezes montadas por filhos da terra e das areias vizinhas. Um clube que soube comprar pelo Brasil e pela América craques que fizeram o mundo cheio de gols e de outros Santos. Mas só um Santos Futebol Clube. Só um time de anjos. Só um clube que honrou todos os Santos e todo o futebol brasileiro e mundial.

O Titanic que morreu em 1912 é metafóra da presunção do Homem. O Santos que nasceu no mesmo dia é exemplo de que é possível conquistar o planeta sem perder a raiz. O Santos nasceu para subir a serra, conquistar o mar (e até explorar o espaço com o E.T. Pelé), e tomar e tornar o planeta como se fosse uma rua estreita próxima à Vila Belmiro. Por vezes o clube se perde num provincianismo tacanho, fechando-se em (tantas) Copas vencidas, esquecendo que o mar e o Leão dele não podem ficar confinados. O Santos é maior que Santos. Foi o maior da melhor época do futebol brasileiro e mundial – e não apenas por Pelé, pelo amor de Pelé! Escale os tantos Santos dos anos 50 e 60 para ver que quase tudo era possível para aquelas camisas brancas impossíveis.

“O time que ficou 45 minutos sem tocar os pés no chão”, na célebre definição da imprensa portuguesa para o esquadrão que goleou o Benfica, em 1962, no Estádio da Luz. A melhor imagem do maior time do mundo então. Quem sabe o melhor de todos os tempos e campos… Mas, se não for, e daí? Comparar tamanhos é questão menor. Se achar o tal é se perder como tal. É querer singrar e sangrar os mares como o Titanic. O Santos só não nasceu para ser um Titanic. Mas virou um transatlântico de luxo. Leva com ele, desde 1957, no primeiro gol Dele, Pelé, o destino de ser o time que privilegia o gol, a arte, a beleza. Quase tudo que estes meninos que não viram aquele Santos estão fazendo pelas novas gerações. Refazendo o que outros Santos já fizeram.

Está no estatuto do clube o gosto pelo gol, o apreço pelo apuro sem preço. O Santos virou reverente referência. É um patrimônio que ficou por mau tempo tombado. Mas que hoje, honrando a tradição, se reinventa e se renova com os Meninos da Vila Reloaded. O Santos não é só dos santistas. É de quem lotou o Maracanã para vê-lo bi mundial. É de quem enche o Pacaembu a cada jogo. É de quem sabe que, naquela noite de abril de 1912, o sonho de três rapazes era real. Mas eu duvido, com toda a razão e emoção, que eles imaginavam o que esse clube faria. Tenho a certeza que colossos do futebol mundial nasceram sabendo que poderiam conquistar o mundo como Titanics da bola. Mas ninguém foi mais longe que o time de Mário, Argemiro e Raymundo.

O 14 de abril de 1912 não deveria ser lembrado pela tragédia da companhia marítima White Star. O esporte precisaria louvar eternamente a estrela branca que surgiu nos campos naquela noite.
.


parabéns ao gigante SANTOS FUTEBOL CLUBE.

"nascer, viver e no SANTOS morrer é um orgulho que nem todos podem ter"

.
é uma enorme satisfação.

terça-feira, 13 de abril de 2010

minha Escola

Hoje na pizzaria, conversávamos animadamente sobre acontecimentos na escola, sobre o ensino, sobre a educação...

Meus amigos presentes, perceberam que aprenderam muita coisa inútil, muita coisa que nunca colocaram em prática ou sequer se recordam.

Eu percebi que não aprendi NADA!

Porra, é triste pensar que, em 12 anos de vida escolar, o cidadão aprendeu a ler, escrever, somar, dividir, multiplicar e subtrair... e... e... que merda mais eu aprendi?

Pouts!

Lembro de pouquíssima coisa mesmo.

Será que meus alunos serão iguais?
Poxa, que frustração.


.
me resta a satisfação de ter aprendido muito fora da escola.
há!


.
satisfação

terça-feira, 6 de abril de 2010

Sobre a Vírgula

esse texto está rodando a net, sendo atribuído a ABI (Associação Brasileira de Imprensa), que estaria completando 100 anos.

Seja de quem for, é muito legal.


.
Vírgula pode ser uma pausa ... ou não.
Não, espere.
Não espere...

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode criar heróis...
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser uma solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber...
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

.

satisfação, sempre.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Greve dos Professores no estado de São Paulo

Os professores de São Paulo estão em greve. Pedem melhorias nas condições de trabalho, pedem mais segurança e um reajuste salarial de 34%.

Por que?

São Paulo é o estado mais rico da Federação. A segunda maior arrecadação do país, ficando atrás somente da União, o governo Federal.
Em contrapartida, é o estado com os piores resultados na educação básica.
É o estado que paga o menor valor hora/aula para os professores de ensino fundamental 2 e médio.
Tem salas lotadas, com até 60 alunos, e há, desde algum tempo, uma política de redução de salas e fechamento de escolas (os governos Alckimin e Serra fecharam cerca de 50 escolas estaduais).
Está sendo colocada em prática a municipalização da educação básica, onde o governo abre mão de qualquer responsabilidade sobre a educação, apenas repassa as minguadas verbas para os municípios e deixa esses com o rojão.

Qual o resultado disso a curto, médio e longo prazo?

Um estado sem educação é um estado submisso, derrotado e sem futuro.
São Paulo já deixou de ser o estado que mais cresce.
Percentualmente, SP já tem produção e economia menores que de Pernambuco (chamado por alguns de nova locomotiva do Brasil).
Professores trabalhando demais, estressados, cansados e improdutivos.
Alunos, percebendo essas situações, ficam desatentos, desinteressados, (por que não?) até violentos.
Com a municipalização, haverá uma disparidade entre os municípios. Educação diferenciada de cidade em cidade. Mais do que isso, o governo pretende desestruturar o sindicato, acabará com a mobilização estadual, pois cada cidade terá sua política educacional, o governo do estado estará isento.

O que tem sido feito?

NADA.
Existem mentiras e medidas, que apenas intensificam os problemas já citados.
José Serra mente quando fala das bibliotecas nas escolas, que permanecem desatualizadas.
Mente quando fala que, no ensino fundamental 1, o estado de SP tem dois professores por sala.
Serra mente quando fala a respeito dos computadores e da internet em todas as escolas.

Há a progressão automática, que há 12 anos corrói a educação paulista e não é sequer discutida pelo governo estadual.
Há truculência e desmandos, há milhares de professores trabalhando sem concurso.
Há medidas enganosas, como bônus, que servem para enganar e mascarar a falta de reajuste.
Há desprezo pelos professores aposentados, que não são incluídos nas políticas de benefícios.
E agora, há um plano de carreira, em que o professor deverá trabalhar por mais de 100 anos, se quiser atingir o topo.

GREVE!
Justa e necessária.


Os professores, legítimos em suas manifestações, estão sendo acusados de manipulação política. Dizem os jornais paulistas e as redes de TV, que a greve (garantida na Constituição) é eleitoreira, para atacar o governador, candidato, José Serra.

Esquecem eles que, no ano passado houve greve, sem nenhum avanço. O que dizer disso?
Esquecem eles que, já em outras anos eleitorais, havia a destruição da educação paulista. São pelo menos 15 anos de desmonte e descaso com a educação no estado, e José Serra conseguiu superar a todos os antecessores, demonstrando intransigência que, se já vista igual, talvez apenas com Mário Covas.

Como resolver?

O governador José Serra se recusa a negociar com os professores.
Não recebe representantes da greve.
Se o governador negociasse, cedesse, a greve acabaria. Acabaria a "pressão eleitoreira" que eles apontam. Mas por que não negocia? Por que não conversa com o movimento de professores?
Mais de 50% dos professores de SP estão parados e o governo diz que o movimento de greve é um fracasso. Não reconhece a greve.
Em cada assembléia os professores reúnem milhares de professores nas ruas. Para diminuir isso, o governo Serra manda seus policiais fazerem barreiras em estradas, para impedir a chegada de ônibus com professores nos locais dos protestos.
Está colocando agentes infiltrados nas assembléias e policiais à paisana nas manifestações, para espionar e provocar distúrbios.

Como o governo de José Serra está lidando com o problema?

Algo parecido com o que faziam os governos militares nos anos negros do nosso país.
Resolvem com força policial.
Líderes políticos, sindicalistas, professores aposentados, professores em atividade: todos tratados como bandidos. Tratados à bala e na base da porrada.
É essa a solução de José Serra para a educação paulista.













.

ele quer ser presidente do país!
Não será!
José Serra, o bandido é você.
.


.
Força companheiros, a luta continua, o inimigo é o mesmo.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Não existe Aquecimento Global

Para provocar o debate vou reproduzir uma entrevista do Prof. Molion, pesquisador da Universidade Federal de Alagoas, principal defensor e estudioso do "Esfriamento Global", que foi publicada no UOL ciência no final do ano passado:

.
"Não existe aquecimento global", diz representante da OMM na América do Sul
Por Carlos Madeiro Especial para o UOL Ciência e Saúde


Com 40 anos de experiência em estudos do clima no planeta, o meteorologista da Universidade Federal de Alagoas Luiz Carlos Molion apresenta ao mundo o discurso inverso ao apresentado pela maioria dos climatologistas. Representante dos países da América do Sul na Comissão de Climatologia da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Molion assegura que o homem e suas emissões na atmosfera são incapazes de causar um aquecimento global. Ele também diz que há manipulação dos dados da temperatura terrestre e garante: a Terra vai esfriar nos próximos 22 anos.

Em entrevista ao UOL, Molion foi irônico ao ser questionado sobre uma possível ida a Copenhague: “perder meu tempo?” Segundo ele, somente o Brasil, dentre os países emergentes, dá importância à conferência da ONU. O meteorologista defende que a discussão deixou de ser científica para se tornar política e econômica, e que as potências mundiais estariam preocupadas em frear a evolução dos países em desenvolvimento.

UOL: Enquanto todos os países discutem formas de reduzir a emissão de gases na atmosfera para conter o aquecimento global, o senhor afirma que a Terra está esfriando. Por quê?
Luiz Carlos Molion: Essas variações não são cíclicas, mas são repetitivas. O certo é que quem comanda o clima global não é o CO2. Pelo contrário! Ele é uma resposta. Isso já foi mostrado por vários experimentos. Se não é o CO2, o que controla o clima? O sol, que é a fonte principal de energia para todo sistema climático. E há um período de 90 anos, aproximadamente, em que ele passa de atividade máxima para mínima. Registros de atividade solar, da época de Galileu, mostram que, por exemplo, o sol esteve em baixa atividade em 1820, no final do século 19 e no inicio do século 20. Agora o sol deve repetir esse pico, passando os próximos 22, 24 anos, com baixa atividade.

UOL: Isso vai diminuir a temperatura da Terra?
Molion: Vai diminuir a radiação que chega e isso vai contribuir para diminuir a temperatura global. Mas tem outro fator interno que vai reduzir o clima global: os oceanos e a grande quantidade de calor armazenada neles. Hoje em dia, existem boias que têm a capacidade de mergulhar até 2.000 metros de profundidade e se deslocar com as correntes. Elas vão registrando temperatura, salinidade, e fazem uma amostragem. Essas boias indicam que os oceanos estão perdendo calor. Como eles constituem 71% da superfície terrestre, claro que têm um papel importante no clima da Terra. O [oceano] Pacífico representa 35% da superfície, e ele tem dado mostras de que está se resfriando desde 1999, 2000. Da última vez que ele ficou frio na região tropical foi entre 1947 e 1976. Portanto, permaneceu 30 anos resfriado.



UOL: Esse resfriamento vai se repetir, então, nos próximos anos?
Molion: Naquela época houve redução de temperatura, e houve a coincidência da segunda Guerra Mundial, quando a globalização começou pra valer. Para produzir, os países tinham que consumir mais petróleo e carvão, e as emissões de carbono se intensificaram. Mas durante 30 anos houve resfriamento e se falava até em uma nova era glacial. Depois, por coincidência, na metade de 1976 o oceano ficou quente e houve um aquecimento da temperatura global. Surgiram então umas pessoas - algumas das que falavam da nova era glacial - que disseram que estava ocorrendo um aquecimento e que o homem era responsável por isso.

UOL: O senhor diz que o Pacífico esfriou, mas as temperaturas médias Terra estão maiores, segundo a maioria dos estudos apresentados.
Molion: Depende de como se mede.

UOL: Mede-se errado hoje?
Molion: Não é um problema de medir, em si, mas as estações estão sendo utilizadas, infelizmente, com um viés de que há aquecimento.

UOL: O senhor está afirmando que há direcionamento?
Molion: Há. Há umas seis semanas, hackers entraram nos computadores da East Anglia, na Inglaterra, que é um braço direto do IPCC [Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática], e eles baixaram mais de mil e-mails. Alguns deles são comprometedores. Manipularam uma série para que, ao invés de mostrar um resfriamento, mostrassem um aquecimento.

UOL: Então o senhor garante existir uma manipulação?
Molion: Se você não quiser usar um termo tão forte, digamos que eles são ajustados para mostrar um aquecimento, que não é verdadeiro.

UOL: Se há tantos dados técnicos, por que essa discussão de aquecimento global? Os governos têm conhecimento disso ou eles também são enganados?
Molion: Essa é a grande dúvida. Na verdade, o aquecimento não é mais um assunto científico, embora alguns cientistas se engajem nisso. Ele passou a ser uma plataforma política e econômica. Da maneira como vejo, reduzir as emissões é reduzir a geração da energia elétrica, que é a base do desenvolvimento em qualquer lugar do mundo. Como existem países que têm a sua matriz calcada nos combustíveis fósseis, não há como diminuir a geração de energia elétrica sem reduzir a produção.

UOL: Isso traria um reflexo maior aos países ricos ou pobres?
Molion: O efeito maior seria aos países em desenvolvimento, certamente. Os desenvolvidos já têm uma estabilidade e podem reduzir marginalmente, por exemplo, melhorando o consumo dos aparelhos elétricos. Mas o aumento populacional vai exigir maior consumo. Se minha visão estiver correta, os paises fora dos trópicos vão sofrer um resfriamento global. E vão ter que consumir mais energia para não morrer de frio. E isso atinge todos os países desenvolvidos.

UOL: O senhor, então, contesta qualquer influência do homem na mudança de temperatura da Terra?
Molion: Os fluxos naturais dos oceanos, polos, vulcões e vegetação somam 200 bilhões de emissões por ano. A incerteza que temos desse número é de 40 bilhões para cima ou para baixo. O homem coloca apenas 6 bilhões, portanto a emissões humanas representam 3%. Se nessa conferência conseguirem reduzir a emissão pela metade, o que são 3 bilhões de toneladas em meio a 200 bilhões?Não vai mudar absolutamente nada no clima.

UOL: O senhor defende, então, que o Brasil não deveria assinar esse novo protocolo?
Molion: Dos quatro do bloco do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), o Brasil é o único que aceita as coisas, que “abana o rabo” para essas questões. A Rússia não está nem aí, a China vai assinar por aparência. No Brasil, a maior parte das nossas emissões vem da queimadas, que significa a destruição das florestas. Tomara que nessa conferência saia alguma coisa boa para reduzir a destruição das florestas.

UOL: Mas a redução de emissões não traria nenhum benefício à humanidade?
Molion: A mídia coloca o CO2 como vilão, como um poluente, e não é. Ele é o gás da vida. Está provado que quando você dobra o CO2, a produção das plantas aumenta. Eu concordo que combustíveis fósseis sejam poluentes. Mas não por conta do CO2, e sim por causa dos outros constituintes, como o enxofre, por exemplo. Quando liberado, ele se combina com a umidade do ar e se transforma em gotícula de ácido sulfúrico e as pessoas inalam isso. Aí vêm os problemas pulmonares.

UOL: Se não há mecanismos capazes de medir a temperatura média da Terra, como o senhor prova que a temperatura está baixando?
Molion: A gente vê o resfriamento com invernos mais frios, geadas mais fortes, tardias e antecipadas. Veja o que aconteceu este ano no Canadá. Eles plantaram em abril, como sempre, e em 10 de junho houve uma geada severa que matou tudo e eles tiveram que replantar. Mas era fim da primavera, inicio de verão, e deveria ser quente. O Brasil sofre a mesma coisa. Em 1947, última vez que passamos por uma situação dessas, a frequência de geadas foi tão grande que acabou com a plantação de café no Paraná.

UOL: E quanto ao derretimento das geleiras?
Molion: Essa afirmação é fantasiosa. Na realidade, o que derrete é o gelo flutuante. E ele não aumenta o nível do mar.

UOL: Mas o mar não está avançando?
Molion: Não está. Há uma foto feita por desbravadores da Austrália em 1841 de uma marca onde estava o nível do mar, e hoje ela está no mesmo nível. Existem os lugares onde o mar avança e outros onde ele retrocede, mas não tem relação com a temperatura global.

UOL: O senhor viu algum avanço com o Protoclo de Kyoto?
Molion: Nenhum. Entre 2002 e 2008, se propunham a reduzir em 5,2% as emissões e até agora as emissões continuam aumentando. Na Europa não houve redução nenhuma. Virou discursos de políticos que querem ser amigos do ambiente e ao mesmo tempo fazer crer que países subdesenvolvidos ou emergentes vão contribuir com um aquecimento. Considero como uma atitude neocolonialista.

UOL: O que a convenção de Copenhague poderia discutir de útil para o meio ambiente?
Molion: Certamente não seriam as emissões. Carbono não controla o clima. O que poderia ser discutido seria: melhorar as condições de prever os eventos, como grandes tempestades, furacões, secas; e buscar produzir adaptações do ser humano a isso, como produções de plantas que se adaptassem ao sertão nordestino, como menor necessidade de água. E com isso, reduzir as desigualdades sociais do mundo.

UOL: O senhor se sente uma voz solitária nesse discurso contra o aquecimento global?
Molion: Aqui no Brasil há algumas, e é crescente o número de pessoas contra o aquecimento global. O que posso dizer é que sou pioneiro. Um problema é que quem não é a favor do aquecimento global sofre retaliações, têm seus projetos reprovados e seus artigos não são aceitos para publicação. E eles [governos] estão prejudicando a Nação, a sociedade, e não a minha pessoa.

.
e vai também o vídeo do Vulcão Piñantudo, feito pelo professor Herbis (contato dele no vídeo), que é auto explicativo:
video

.
Pra quem quiser baixar um dos ótimos textos do Professor Molion e saber mais do assunto, é só clicar aqui.

.
uma aquecida satisfação.