Zine Pasárgada
foi um Fanzine cultural e educacional que se propôs divulgar os mais diversos tipos de expressões artísticas e os mais variados assuntos.

O jornal Pasárgada teve 3 edições impressas e distribuídas na cidade de Piracicaba/SP e está guardado, junto com outras idéias, no limbo da falta de tempo e dinheiro.

O blog retomou a proposta do Zine e abriu espaço para diversidade de idéias e de expressões.

Hoje o blog acompanha o jornal e as atividades estão encerradas.

Foi uma grande satisfação ser um dos amigos do Rei.

Fábio

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Pasárgada 3 - Distribuição

Veja abaixo os locais onde estão disponíveis exemplares para retirada:

Câmara de Vereadores;
Cópias & Cia;
EP3 - Instrumentos Musicais;
Escritório Político do Dep. Roberto Felício;
Ivan - Instrumentos Musicais;
Laser Express;
Logo By Fogo - Designer;
Mr. Games;
Palácio dos Sorvetes;
People Computação;
Rubens Stulzer - Web Designer;
Tribuna Piracicabana;
Universo Musical.

Pasárgada é um Fanzine Cultural/ Educacional de distribuição gratuita.

Em breve novos pontos de distribuição.

O Alvo



por Rafael Pereira e Me Morte

S.O.S.

por André Marangoni

Ali

por Júnior Gomes

Urbano

Banda Mega Driver


Nostalgia não, Game-metal!



Por volta dos 14 anos, o jovem garoto Nino, jogava o grandioso Sega Mega Drive com seus amigos e escutava heavy-metal no aparelho de som ao fundo. Foi quando imaginou como ficariam os temas dos jogos se fossem tocados por uma banda de verdade (guitarra, baixo e bateria) no estilo heavy-metal.


Anos depois o sonho ficou mais próximo da realidade, com incentivos de amigos Nino iniciou seu projeto de banda solo, nascendo então o MegaDriver.

Com mais de 100 músicas no repertório, o megadriver se aproxima da marca dos 5 milhões de downloads.O MegaDriver hoje conta com novos membros, escolhidos "a dedo" pelo seu fundador.

O maior objetivo da banda agora é dedicar-se as apresentações ao vivo, divulgando o seu vasto repertório em um formato inovador: Multimídia, tocam com vídeo sincronizados com a música.



http://www.megadriver.com.br/

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Audiência Pública

"Os desafios do FUNDEB e os avanços do Plano de Desenvolvimento da Educação"
Convidada Especial: Iara Bernardi (Relatora do Fundeb e representante do MEC)
Dia 13 de Novembro - 19h30
Plenário da Câmara de Vereadores de Piracicaba
Rua Alferes José Caetano, 864 - Centro.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Homem Bomba

por André Marangoni

Feira do Livro




A Secretaria Municipal de Ação Cultural promove a partir de hoje a Terceira Feira Municipal do Livro, no Centro Cultural da Estação da Paulista.




A Feira é organizada pela Biblioteca Pública Municipal e conta com a participação das Livrarias de Piracicaba, Sebos e do Café das Artes.




Haverá exposições, sarau, teatro infantil, música, poesias, teatro de fantoches, contadores de histórias, contos, conversas com autores, lançamento de livros, entre outras atividades.




A Feira fica aberta até o dia 28 (Domingo) e no final de semana haverá um ponto de distribuição do Zine Pasárgada no evento.


Distribuição Pasárgada 2

Veja abaixo os locais onde estão disponíveis exemplares para retirada:

Anime Pira;
Apeoesp - Sindicato dos Professores;
Biblioteca Municipal;
Bufett Dondelli;
Café das Artes;
Café Real - Restaurante;
Câmara de Vereadores;
Cint Art - Instrumentos Musicais; (novo ponto de distribuição)
Cópias & Cia;
Criss Café;
EP3 - Instrumentos Musicais;
Escola Coopep;
Escritório Político do Dep. Roberto Felício;
Eskritórios Papelaria;
Galileo Churrascaria;
Grafitt - Cursos de Desenho;
Ivan - Instrumentos Musicais;
Laser Express;Libral;
Livraria Exótica;
Livraria "Para Ler";
Livraria Nobel - shopping;
Livraria Nobel - centro;
Logo By Fogo - Designer;
Loja de Colecionáveis da Galeria Cidade Alta;
Magno Art - Escola de Desenhos; (novo ponto de distribuição)
Mr. Games;
Natural Comunicação;
Orange Arena - Lan House;
People Computação;
Poli Brasil;
Rubens Stulzer - Web Designer;
Sebão Livraria;
Sebo Popular;
Self - Idiomas;
Sesc Piracicaba;
Tribuna Piracicabana;
Vídeo Sempre Vídeo;
Vivace - Instrumentos Musicais.

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

15 de Outubro: Dia dos Professores

O Dia do Professor teve início a partir do Decreto Imperial de Dom Pedro I, que criou a Lei Geral sobre Ensino Elementar no Brasil, em 15 de outubro de 1827. Foi este decreto que definiu as disciplinas “fundamentais” ao ensino da época e que contemplou em seu artigo 3º, que os “ordenados” dos professores deveriam ser “taxados” entre duzentos mil reis e quinhentos mil réis anuais – o que, estimativamente, de acordo com o economista Antônio Luiz Monteiro Coelho da Costa, especialista em cotação de moedas, corresponderia, nos dias atuais, a cerca de R$ 8.800,00.
Sabemos que esta não é, nem de longe, a realidade dos milhares de professores brasileiros. Segundo dados oficiais do Ministério da Educação, mais de 65% dos docentes recebem menos de R$ 650,00 por mês. O salário médio mensal do professor, de acordo com o senso do Ministério de Educação é de aproximadamente R$ 1.500,00 nas escolas federais, R$ 900,00 nas particulares, R$ 600,00 nas estaduais e cerca de R$ 400,00 nas municipais.
Mas ainda há muitos motivos para celebrarmos esta data. Talvez não comemorar, porque as políticas públicas voltadas à educação ainda não são uma prioridade para os governos. No estado de São Paulo, por exemplo, o veto do governo ao aumento de 1% no orçamento da Educação, frustrou as expectativas de investimentos nas Faculdades de Tecnologia, nas Escolas Técnicas, nas instituições de ensino superior. Não fosse a força do Sindicato dos Professores (APEOESP) e o empenho dos parlamentares comprometidos com a educação de qualidade e com os servidores públicos, o Palácio dos Bandeirantes teria conseguido aprovar o Projeto de Lei Complementar 26/2005, que permitiria, entre outros itens, a demissão de mais de 120 mil professores admitidos em caráter temporário (ACT).
As professoras e professores de todo o Brasil têm consciência do papel que exercem na formação educacional, cultural e política da sociedade brasileira. Sempre estiveram presentes nos momentos mais importantes da história do Brasil. Estiveram presentes em todas as lutas do nosso povo.
O Dia 15 de Outubro simboliza o respeito que os educadores têm da sociedade brasileira. Incrível como o povo reconhece o valor de quem leciona, de quem ensina, de quem educa. Pena que a falta de reconhecimento da grande maioria dos gestores públicos não transforma esse respeito da população em unanimidade.
O Dia dos Professores nos serve a todos como uma valiosa oportunidade para a reflexão. Por qual motivo se reduzem verbas da educação e não se remuneram dignamente os professores? Por que ainda milhares e milhares de brasileiros mal sabem escrever o próprio nome? Qual a razão para se fechar escolas e salas de aula se ainda há tanta gente que dorme nas filas para matricular suas crianças? Eis um grande paradigma.
Há um longo e tortuoso caminho a ser trilhado para que o Brasil consiga superar as mazelas e curar suas profundas feridas sociais. O legado de Paulo Freire nos orienta a continuar lutando, acreditando e sonhando com a perspectiva de transformação social através da educação. E é assim, cheios de esperança e orgulho que prestamos nossa homenagem e o nosso respeito a todas as professoras e a todos os professores que exercem uma das mais bonitas atividades da humanidade. Parabéns!

Roberto Felício (PT) é professor e deputado estadual de Piracicaba.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Ira!

Durante 26 anos o grupo Ira! manteve a mesma formação. Gravaram juntos 13 Cds e 4 Dvds, entre eles o grande sucesso “Acústico MTV”.
Por pelo menos 10 anos acompanho a carreira do grupo que agora está separado.
Em uma entrevista a revista “Flash News” (o que?), o vocalista da banda, Marcos Nasi Valadão, anunciou que o Ira! estaria de férias em 2008, apesar do lançamento recente do disco “Invisível DJ” e provável turnê nacional em curso.
Essas férias foram justificadas por uma convivência desgastada e uma necessidade de tempo para projetos paralelos e pessoais dos quatro integrantes da banda. As férias cancelariam os compromissos já assumidos do Ira! e seria por tempo indeterminado.
Quando questionado do porquê da separação Nasi teria declarado: “Se até Sandy e Júnior se separaram, porque o Ira! não pode?”
Boatos sobre essa separação corriam na internet há algum tempo, mas todos foram desmentidos pelos integrantes da banda. Quando procurado pela revista e posteriormente pelo jornal Folha de São Paulo, Edgard Scandurra, guitarrista do grupo, negou que soubesse de algo sobre o afastamento de Nasi e confirmou os compromissos.
A partir de então a história toma rumo de final de novela.
Nasi registrou boletim de ocorrência contra o próprio irmão (e empresário) por agressão e invasão de sua casa. O vocalista teria pedido revisão da contabilidade da banda e informado que não subiria no palco antes de acertar as prestações de contas. O irmão nervoso teria invadido sua residência e agredido o cantor que não compareceu mais aos shows.
Na ocasião, Scandurra declarou que Nasi não poderia comparecer aos próximos shows, pois estava se recuperando de problemas de saúde. Foi desmentido e ameaçado de enfrentar processo civil caso não se retratasse.
Nasi foi demitido do Ira!
Não há mais conversa entre o trio que permanece no Ira! (Edgard Scandurra, André Jung e Ricardo Gasparini) e o vocalista Nasi, e as férias para 2008 foram confirmadas por uma nota no site oficial da banda, que manteve os compromissos até o final de 2007 (sem Nasi).
Até que a poeira baixe, não há como saber o que há de verdade, mentira ou simplesmente paixão, contido nisso tudo. É fato que uma das melhores bandas do rock brasileiro está passando por um momento delicado de sua longa história.
Como fã que sou (e bastante), resta lamentar e imaginar que poderia ter sido diferente.
No auge de sua carreira, com um número de seguidores cada vez maior e com reconhecimento de maturidade e qualidade musical, o Ira! talvez merecesse uma separação mais a sua altura: Uma entrevista coletiva com a participação dos quatro integrantes, para várias revistas (reconhecidas e respeitadas), jornais, rádios e TVs, onde comentariam do desgaste, tanto físico (são todos quarentões) quanto de relacionamento (casamento com mais de ¼ de século). Anúncio de férias por tempo indeterminado junto com o anúncio de shows anuais para celebrar carreira tão grandiosa. E um Nasi dizendo: “Até os Beatles se separaram, porque o Ira! não pode?”
Isso pessoalmente me deixaria satisfeito. Mas pensando bem, assim sem brigas, sem fofocas, sem acusações não é muito a cara do Rock’n Roll. Tá mais pra Sandy e Júnior mesmo.

“...se hoje canto essa canção, o que cantarei depois?”
Fábio Paiva

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Segurança Alimentar 2

Brasil avança para atingir metas da ONU para o milênio

Ao reduzir em mais da metade a pobreza extrema e retirar quase cinco milhões de pessoas desta situação de indigência, o Brasil ultrapassou uma das mais importantes metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU). Prevista para ser alcançada em 2015, a taxa de 4,4% da população vivendo com até um dólar por dia foi superada em 2005, quando o País atingiu o índice de 4,2%, ou seja, mais da metade do percentual de 8,8% registrado em 1990. Isso quer dizer que em 15 anos, o número de brasileiros com esta renda caiu de 12,2 milhões para 7,5 milhões, o menor registrado no período.
Esses dados constam da terceira edição do Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos do Milênio, produzido e divulgado no final de agosto pelo governo brasileiro. Programas sociais como o Bolsa Família e Benefício de Prestação Continuada, são iniciativas apontadas no estudo - além do aumento do salário mínimo - como fatores relevantes para a essa redução da pobreza no Brasil.
Essa redução da extrema pobreza foi mais significativa entre os brasileiros pretos e pardos. Nesta população, o índice diminuiu de 13,4%, em 1990, para 6,0%, em 2005. Entre os brancos, a taxa caiu de 5,2% para 2,5% no período, com isso a distância entre eles neste indicador baixou de 8,2 para 3,5 pontos percentuais. Os dados revelam, ainda, que no conjunto dos 10% mais pobres, 73,5% são pretos ou pardos. Já entre os 10% mais ricos, 88,4% são brancos. Outra constatação importante do relatório é a maior queda da extrema pobreza na área rural (20,6% para 10,9%) do que na zona urbana ( 4,5% para 3%). No entanto ainda há um longo caminho a ser percorrido pelas comunidades que buscam se organizar em regiões de carência e vulnerabilidade na possibilidade da articulação de projetos de desenvolvimentos regional junto ao poder público local com geração de trabalho e renda, inclusão social e erradicação do analfabetismo, este fator determinante de combate á exclusão econômica, social e política.
Em relação às regiões brasileiras, o cenário é o mesmo do identificado nos dados referentes a raça/cor e áreas de moradia: a redução da extrema pobreza foi maior onde a taxa era mais elevada. De 1990 a 2005, o índice de pessoas com renda de até um dólar por dia caiu de 19,4% para 9,5% no Nordeste e de 8% para 2% no Sudeste.
De acordo com o estudo, o Brasil está próximo de atingir a meta estabelecida pelo próprio País que reduzir a um quarto a pobreza extrema: a permanecer a atual tendência, entre 2007 e 2008, o contingente da população em pobreza extrema será de 2,2%. O relatório constata que a manutenção desse ritmo de queda observado nos últimos anos, entretanto, continua dependendo do crescimento da renda, do fortalecimento das políticas sociais e da diminuição da desigualdade, como ocorreu em 2004 e 2005.
Como apresentado em artigo na edição anterior os Objetivos do Milênio, que foram estabelecidos em 2000 com a aprovação de 191 países, são oito: erradicar a extrema pobreza e a fome; atingir o ensino básico universal; promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde materna; combater o HIV/AIDS, a malária e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental; e estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento.

Marcelo Lucas - jornalista bacharel em filosofia e pós graduando em Ciências Sociais
mmazetalucas@gmail.com

terça-feira, 2 de outubro de 2007

Distribuição Pasárgada n º 2

Pasárgada 2 já está circulando.

Veja abaixo os locais onde já estão disponíveis exemplares para retirada:

Anime Pira;
Apeoesp - Sindicato dos Professores;
Biblioteca Municipal;
Bufett Dondelli;
Café das Artes;
Café Real - Restaurante;
Câmara de Vereadores;
Cópias & Cia;
Criss Café;
EP3 - Instrumentos Musicais;
Escola Coopep;
Escritório Político do Dep. Roberto Felício;
Eskritórios Papelaria;
Galileo Churrascaria;
Grafitt - Cursos de Desenho;
Ivan - Instrumentos Musicais;
Laser Express;
Libral;
Livraria Exótica;
Livraria "Para Ler";
Livraria Nobel - shopping;
Livraria Nobel - centro;
Logo By Fogo - Designer;
Loja de Colecionáveis da Galeria Cidade Alta;
Mr. Games;
Natural Comunicação;
Orange Arena - Lan House;
People Computação;
Poli Brasil;
Rubens Stulzer - Web Designer;
Sebão Livraria;
Sebo Popular;
Self - Idiomas;
Sesc Piracicaba;
Tribuna Piracicabana;
Vídeo Sempre Vídeo;
Vivace - Instrumentos Musicais.

domingo, 30 de setembro de 2007

Pasárgada 2

O segundo número de Pasárgada estará em circulação a partir desta semana.

Os pontos de distribuição serão listados aqui no blog.

Vidinha

por Júlia Bicudo

domingo, 16 de setembro de 2007

Matemática no Ensino Fundamental

O que é fundamental aprender?

Em muitas escolas hoje, a matemática continua sendo um bicho de sete cabeças. Regras e técnicas operatórias, bem como um vocabulário muito específico são apresentados muito cedo às crianças, ocupando o lugar que poderia e deveria ser dedicado ao desenvolvimento do raciocínio, ao levantamento de hipóteses, troca de idéias, negociações e debates em sala de aula.

Para somar ou subtrair números com dois ou mais algarismos, por exemplo, é ensinado às crianças as regras do “vai 1” e “empresta 1”, que, sem poder compreende-las, cometem vários tipos de erro, demonstrando que seu esforço mental concentra-se muito mais em tentar lembrar cada passo da técnica, do que em buscar uma solução coerente para o problema. Muitas considerações poderiam ser feitas aqui, mas o que queremos marcar é que a grande maioria das crianças que erra numa situação como essa, o faz porque raciocina e está buscando compreender algo. Além disso, quando têm permissão de “fazer a conta na cabeça”, ou seja, de criar procedimentos próprios de resolução, elas acertam!

As crianças chegam à escola com um potencial enorme de raciocínio, curiosas e sedentas por conhecer, investigar e aprender com seus professores e colegas. Conforme a escola vai impondo-lhes técnicas e fórmulas matemáticas inquestionáveis, essa curiosidade investigativa vai cedendo lugar àquilo que muitos chamam de “preguiça mental”. A obediência cega às regras sociais leva o estudante a desistir e desacreditar de si próprio.

Cabe aos educadores desenvolver esse potencial, sejam eles pais ou professores. Se tivermos como objetivo maior, a formação de cidadãos, ou seja, de indivíduos autônomos, coerentes, criativos e críticos, que tenham opinião própria e respeitem seus pares, é preciso encorajá-los a expressar-se e a pensar sobre o que fazem, dentro e fora das aulas de matemática.

Marta Rabioglio

Ludov - CD Paralelo

"Aquele agora-ou-nunca ficou para trás", canta Vanessa na faixa "Sobrenatural" do novo álbum do Ludov. De fato, Ludov está de volta, mas sem o sentimento de urgência ou de ansiedade que caracteriza tantas bandas, que não têm nada além de um belo clipe a oferecer.
O Disco Paralelo é um novo caminho, uma nova possibilidade, dentre várias abertas com garra por essa banda, que já provou o que precisava provar e já mostrou que sabe o que faz.
Mas não, não vamos dizer que eles estão mais "maduros", que horror! Estão apenas mais livres. Depois de anos cantando juntos, passando por diversas bandas e diversas encarnações, Vanessa Krongold (vocal), Mauro Motoki (guitarra, teclado), Habacuque Lima (guitarra, baixo) e Paulo Chapolin (bateria), já sabem o que querem, como fazer, e não poderiam deixar de ser autênticos, mesmo que não quisessem.
"Não somos uma família feliz, somos uma família", explica Mauro. E como toda família, criam, contornam e conquistam juntos; sabem que a alternativa mais difí¬cil seria a separação. Assim, depois da saí¬da do antigo baixista, Eduardo Filomeno, que foi estudar no exterior, a banda aproveitou para tornar seu trabalho mais enxuto, se assumir como um quarteto e trabalhar mais profundamente o potencial de cada um de seus membros.
"Somos uma banda de quatro lí¬deres. Não é uma democracia. A coisa não funciona por voto, os quatro precisam concordar com o que se faz", acrescenta Mauro. No Disco Paralelo tudo parece estar de acordo, casadinho, bem-resolvido. Totalmente Ludov, para os fãs de Ludov. Totalmente novo, para quem espera novidade. Uma banda de músicos, para quem entende de música. Uma banda de rock, para quem não precisa entender.
Abrem o disco à toda, com "Ciência", um pop desafiador que mostra ao mesmo tempo entusiasmo e segurança e dá bem o tom do disco. Na música seguinte a letra deixa claro, "essa cidade não conhecerá meu fim", Ludov marca sua presença. Há faixas mais lentas e tensas, como "Conversas em Lata", e mesmo lisérgicas, como "Delírio", em que Mauro assume com propriedade os vocais. Faixas como "A Espera" e "Urbana" reafirmam o estilo Ludov de mudar de andamento durante a música, com energia e inventividade. E não faltam as candidatas a hits, como "Rubi" e "Refúgio". No final, temos um álbum completo, com tudo o que um bom disco precisa.
E para mim, pessoalmente, é com grande alegria que recebo este novo trabalho, como amigo e fã, que há mais de dez anos conheceu um japonês que mandava muito na guitarra. Um outro sujeito que, além da guitarra, mandava ver na poesia. E uma ruiva (ok, ela já foi ruiva) com a voz mais bela da minha geração. Fica claro para mim porque continuei ouvindo, torcendo, gostando.
E agora? Agora Vanessa canta: "o meu agora é daqui pra frente."

Santiago Nazarian

sábado, 8 de setembro de 2007

Jornal de Piracicaba

Hoje (08/09) o Zine Pasárgada foi destaque no Jornal de Piracicaba.

A entrevista apresenta a proposta do fanzine e foi realizada pela jornalista Marcela Benvegnu, do caderno de Cultura.

A edição de sábado já está em circulação!

Distribuição (final)

Pasárgada é um Fanzine com distribuição gratuita e você pode retirar o exemplar nº 1 nos seguintes lugares (novos pontos de distribuição):

A.M. Jornais e Revistas (novo ponto);
Apeoesp - Sindicato dos Professores;
Biblioteca Municipal;
Bola Branca Esportes (novo ponto);
Bufett Dondelli;
Café das Artes;
Café Real - Restaurante;
Cópias & Cia.
CPU - Lan House;
Criss Café (novo ponto);
Distrito do Xerox (novo ponto);
EBS Papelaria (novo ponto);
Enfermap;
EP3 - Instrumentos Musicais;
Escola Coopep;
Escritório Político do Dep. Roberto Felício;
Eskritórios Papelaria;
Euro Data;
Fanáticos - A loja do Torcedor (novo ponto);
Feras Games;
Frans Café;
Grafitt - Cursos de Desenho;
Hot Point - centro;
Laser Express;
Libral;
Livraria Exótica;
Livraria "Para Ler";
Livraria Nobel - shopping;
Livraria Nobel - centro;
Logo By Fogo - Designer;
Magno Arte;
Mega Mil Vídeo;
Monte Alegre Turismo;
Mr. Games;
Passarela Sports;
Poli Brasil - rua Alferes;
Rubens Stulzer - Web Designer
Sebão Livraria;
Sebo Popular;
Self - Idiomas (novo ponto);
Vivace - Instrumentos Musicais;

IMPORTANTE: O Zine Pasárgada está em fase final de distribuição e alguns pontos já não dispõe exemplares. A tiragem de 1.500 unidades está toda em circulação!

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Circulação


A primeira edição de Pasárgada já está com seus 1.500 exemplares em circulação e segunda edição está em produção!

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

A Tribuna

O Zine Pasárgada estará em destaque na edição de final de semana do jornal "A Tribuna".
Uma entrevista que apresenta a proposta do Zine foi realizada nessa tarde pelo jornalista César, do caderno de Cultura.

A edição entrará em circulação a partir de amanhã (sábado) e fica disponível até segunda-feira, dia 03/09.

domingo, 26 de agosto de 2007

Salão de Humor de Piracicaba


Foi aberto ontem (25/08) a 34ª edição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.
Além das atrações (principais) também rolou a distribuição do Zine Pasárgada, que tem como uma das suas propostas a divulgação de Histórias em Quadrinhos do lugar onde o peixe pára!


O Salão de Humor recebe visitantes até o dia 14 de outubro, no Engenho Central.

sábado, 25 de agosto de 2007

Distribuição (2)

Pasárgada é um Fanzine com distribuição gratuita e você pode retirar o exemplar nº 1 nos seguintes lugares (novos pontos de distribuição):

  • Apeoesp - Sindicato dos Professores;
  • Biblioteca Municipal; (novo ponto)
  • Bufett Dondelli;
  • Café das Artes;
  • Café Real - Restaurante;
  • Cópias & Cia.
  • CPU - Lan House; (novo ponto)
  • Enfermap;
  • EP3 - Instrumentos Musicais; (novo ponto)
  • Escola Coopep;
  • Escritório Político do Dep. Roberto Felício;
  • Eskritórios Papelaria; (novo ponto)
  • Euro Data;
  • Feras Games; (novo ponto)
  • Frans Café;
  • Grafitt - Cursos de Desenho;
  • Hot Point - centro;
  • Laser Express;
  • Libral; (novo ponto)
  • Livraria Exótica;
  • Livraria "Para Ler";
  • Livraria Nobel - shopping;
  • Livraria Nobel - centro; (novo ponto)
  • Logo By Fogo - Designer
  • Magno Arte; (novo ponto)
  • Mega Mil Vídeo; (novo ponto)
  • Monte Alegre Turismo;
  • Mr. Games; (novo ponto)
  • Passarela Sports;
  • Poli Brasil - rua Alferes;
  • Rubens Stulzer - Web Designer
  • Sebão Livraria;
  • Sebo Popular;
  • Vivace - Instrumentos Musicais. (novo ponto)

Em breve novos pontos de distribuição.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Segurança Alimentar: Uma Questão de Soberania

Para se falar em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável se faz necessário lembrar em primeiro lugar que este é um assunto de fundamental importância no século XXI, visto a grande crise ambiental que a humanidade se depara.
O modelo de desenvolvimento atual do Brasil não garante soberania dessa política da qual defendemos, pois tem se perpetuado a dominação das elites brasileiras e das grandes corporações do sistema agro-alimentar.
Faz-se preciso que o governo brasileiro recuse qualquer medida que limite as atuais políticas públicas de apoio à agricultura agro-ecológica, ao desenvolvimento rural, ao crédito, à reforma agrária, à pesquisa, à assistência técnica, à exclusão rural e à Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável.
Neste sentido é necessário construir mecanismos que protejam a população brasileira garantindo sua soberania alimentar e nutricional a partir da agricultura familiar, projetos associativos produtivos, direito á água, saneamento básico, moradia digna, geração de trabalho e renda, educação, acompanhamento e monitoramento nutricional em especial das criança de 0 à 6 anos, gestantes e idosos.
Vale lembrar aqui, que no ano 2000 os 191 paises membros da Organização das Nações Unidas (ONU), entre eles o Brasil, assumiram o compromisso de cumprir os oito objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM): Erradicar a extrema pobreza e a fome; Atingir o ensino básico universal; Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; Reduzir a mortalidade infantil; Melhorar a saúde materna; Combater o HIV/ aids, a malária e outras doenças; Garantir a sustentabilidade ambiental e estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento até o final de 2015.
O cumprimento desse conjunto de metas, no entanto só faz sentido se forem garantidas oportunidades iguais a cada cidadão, qualquer que seja sua raça, etnia, gênero ou faixa etária.
Dados da Unicef indicam que nossa realidade está muito longe do que se almeja, por exemplo, dos mais de 50 milhões de brasileiros que vivem na pobreza, cerca de 30 milhões são crianças e adolescentes que na maior parte são negras. E mais, no contexto geral, as mulheres, crianças, adolescentes, em especial os indígenas e os negros, são os mais vulneráveis à exclusão social e à violação de seus direitos a uma renda digna, à educação, à saúde, a condições de vida adequadas.
A III Conferência Nacional de Segurança Alimentar Nutricional Sustentável realizada em julho (Fortaleza-CE), apontou grandes avanços realizados nesta matéria em todo país, principalmente através de indicadores sobre redução da pobreza e melhorias no acesso à alimentação, políticas sociais de transferência de renda e proteção social em especial nas regiões Norte e Nordeste onde se concentra a maior parte dessa população vulnerável.
Isso vem ocorrendo graças á articulação e mobilização da sociedade civil organizada na participação política, inclusive, através dos Conselhos de Segurança Alimentar Nutricional Sustentável (CONSEA´s) com objetivo de colaborar na elaboração de políticas públicas efetivas, assim como também, a presença dos governos nas esferas federal, estaduais e municipais, associações, organizações não governamentais, institutos entre outros.

Marcelo Lucas

King

por Guido.

quinta-feira, 23 de agosto de 2007


Ela também quer ir pra Pasárgada.

Lost in the Supermarket

Já experimentou ir a um supermercado num sábado ou, na pior das hipóteses (muito pior), em véspera de feriado?
Se você não estiver com pressa e souber ver o lado bom das coisas, é uma ótima experiência e vai render algumas risadas. Eu garanto!
Comece reparando a sua volta:
Carrinhos se enroscando: aquele corredor foi projetado para dois carrinhos passarem? E aquele cidadão que deixa o carrinho no meio do corredor para ver os preços dos potes de palmito que estão lá embaixo da prateleira, pertinho do chão? E o seu carrinho que é levado para passear por alguém que se confundiu e trocou?
Criança perdida na sessão de doces: na verdade em qualquer sessão! Quando é na de doces elas demoram um pouco mais para abrir o berreiro... um pouco.
Gente fazendo montinho de produto para escolher o que vai levar: e ainda tem a história de comparar preço, pesos e medidas num exercício mágico de “custo benefício”.
Nos carrinhos só dá gente carregando cerveja e refrigerante para os pequenos: muita cerveja e umas poucas garrafas de refrigerante no caso do carrinho ser conduzido por um homem.
Como em todo local público, encontra-se pessoas extremamente calmas. Calmas o suficiente a ponto de te irritar! Você tenta desviá-lo e o pacato cidadão tende a seguir o mesmo caminho. Então você fica atrás, manobrando seu carrinho entre prateleiras e consumidores apressados, arquitetando como chegar ao outro lado do mercado e louco pra passar por cima do lerdo.
A fila para comprar a carne do churrasco é uma atração à parte: brasileiro que é brasileiro tenta entrar na fila, e, normalmente, na sua frente.
E a escolha das carnes então? Parece que escolher bem a carne faz um ótimo churrasco, mas pela demora na fila não deveria existir carne dura em churrasco nenhum nesse país.
O sistema de som anuncia: “Prezado cliente Moacir sua esposa o aguarda na entrada! Senhor Moacir, sua esposa o aguarda na entrada da loja!”. E a pobre esposa aguarda por umas 3 horas, tempo suficiente pro Moacir sentir falta dela e voltar ao supermercado buscá-la.
Sobrevivendo a tudo isso, depois de tanto stress (ou gargalhadas), é hora de enfrentar a fila do caixa. Muito agradável ter que escolher entre uma que tem 743896 pessoas e a outra com 743897. Se você tiver alguém contigo, cada um fica em uma, porém quando se está sozinho não adianta tentar, aquela fila que você escolher será a mais lenta SEMPRE.
Quando chegar sua vez, possivelmente a máquina resolverá não funcionar mais, por algum motivo seu cheque não passa, a fita acaba, ou ainda, a moça decide sair para almoço.
Antes de verificar o preço a atendente certamente perguntará: “O senhor possuí o cartão da nossa loja?”. Eis aí uma questão intrigante: Se você responder negativamente ótimo! Nada (absolutamente nada) acontece. O que gera outra pergunta: Por que diabos ela queria saber disso?
Se você responder positivamente terá que apresentar o tal cartão que será “passado no sistema” (sic), para ver se o cliente ganha algum desconto. E você que está levando 297 itens recebe desconto em dois. Um desconto de fantásticos R$ 0,08 (oito centavos!!!!).
O empacotador coloca as batatas junto do álcool e os fósforos junto da carne. Quando as sacolas chegam ao carro as garrafas amassam os tomates e o refrigerante molha o pão.
Mas sinceramente, no fim a gente passa por cima de tudo isso. Afinal, nada paga aquele churrascão de domingo; né?


Florence Paiva
é acadêmica de Turismo, professora de Inglês e desocupada nas horas vagas.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Distribuição

Pasárgada é um Fanzine com distribuição gratuita e você pode retirar o exemplar nº 1 nos seguintes lugares:

  • Apeoesp - Sindicato dos Professores;
  • Bufett Dondelli;
  • Café das Artes;
  • Café Real - Restaurante;
  • Cópias & Cia.
  • Enfermap;
  • Escola Coopep;
  • Escritório Político do Dep. Roberto Felício;
  • Euro Data;
  • Frans Café;
  • Grafitt - Cursos de Desenho;
  • Hot Point (Centro);
  • Laser Express;
  • Livraria Exótica;
  • Livraria "Para Ler";
  • Livraria Nobel;
  • Logo By Fogo - Designer
  • Monte Alegre Turismo;
  • Passarela Sports;
  • Poli Brasil (rua Alferes);
  • Rubens Stulzer - Web Designer
  • Sebão Livraria;
  • Sebo Popular.

Em breve novos pontos de distribuição.

Rabuga!



por Caroline Feitosa


http://www.fotolog.com/rabuga

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Pasárgada!

O Zine Pasárgada nasceu de uma vontade e de uma necessidade. A vontade era fazer movimento influente e participativo na cultura literária, cinematográfica, quadrinística, musical, entre tantas. Um movimento que chamasse atenção e fosse produtivo e que ao mesmo tempo agradasse aos olhos e aos intelectos.
A necessidade era de fazer o mesmo movimento, mas que nesse processo existisse espaço para incluir “sangue novo”. Para fugir do vício dos espaços que gotejam sempre as mesmas idéias, personagens e opiniões.
Eis então Pasárgada! Um espaço alternativo de divulgação de idéias, pessoas, tendências, estilos, parceiros... Sem pretensão de ser um jornal, sem diminuir a importância de um Fanzine, que no caso desse esbanja qualidade e eficiência (modéstia a parte), Pasárgada pretende fazer parte do cotidiano urbano de Piracicaba.
E que sejamos todos os protagonistas deste momento.
Venha para Pasárgada!