Zine Pasárgada
foi um Fanzine cultural e educacional que se propôs divulgar os mais diversos tipos de expressões artísticas e os mais variados assuntos.

O jornal Pasárgada teve 3 edições impressas e distribuídas na cidade de Piracicaba/SP e está guardado, junto com outras idéias, no limbo da falta de tempo e dinheiro.

O blog retomou a proposta do Zine e abriu espaço para diversidade de idéias e de expressões.

Hoje o blog acompanha o jornal e as atividades estão encerradas.

Foi uma grande satisfação ser um dos amigos do Rei.

Fábio

terça-feira, 30 de junho de 2009

Caiu outro!

Assim não dá!


logo as Abelhas dos EUA vão perder em número de vítimas!

Dessa vez são 150 desaparecidos!
Veja aqui!

domingo, 28 de junho de 2009

De volta a Piracicaba

Pelo menos por um mês!
Férias, Deus seja louvado por elas!!!


e a viagem foi tranquila, 5 horas de voo, com duas escalas (ou seja, 3 decolagens e 3 aterrissagens)...

e adivinhem qual foi o modelo de avião em que eu voei?

AIR BUS!
digam se eu mereço?

enfim...

em CASA!
é uma grande Satisfação!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Brigitte Bardot

a saudade é um trem de metrô,
subterrâneo, obscuro, escuro, claro...
é um trem de metrô

a saudade é prego parafuso,
quanto mais aperta, tanto mais difícil arrancar...

a saudade é um filme sem cor,
que meu coração quer ver colorido...

a saudade é uma colcha velha,
que cobriu um dia numa noite fria nosso amor em brasa...

a saudade é Brigitte Bardot,
acenando com a mão num filme muito antigo.





.
Zeca Baleiro

Modernidades 2


muito moderno, assim não dá!

A triste história do rapaz que perdeu o dente!


"...o que vai ser de mim agora?"

sábado, 13 de junho de 2009

o que faz um time ser grande?

Há algum tempo essa questão faz parte dos debates em que estou inserido, sejam virtuais ou reais.

Em vários momentos pode-se constatar a parcialidade de torcedor, como não poderia deixar de ser. A questão é que dependendo dos critérios podemos chegar a comparações não reais.

Sou portanto defensor dos debates sobre esse assunto, uma vez que muitos times sem nenhuma tradição ou merecimento são chamados grandes, enquanto outros são equiparados a timécos. Entretanto defendo que alguns critérios sejam priorizados, outros relativizados e alguns simplesmente ignorados.

Para exemplificar, abaixo relaciono alguns desses "rankeamentos" e seus diferentes critérios:

PLACAR
A revista Placar tem um sistema interessante, que considera todas as conquistas dando a elas valores diferenciados, desde a conquista do campeonato mundial até os estaduais. Existe um único critério, o de títulos ganhos. Nesse caso o passado e o presente dos times é levado em conta no critério conquistas (apenas o primeiro lugar).

Revista VIP
O levantamento da revista VIP (que copiou o Jornal O Globo) é na minha opinião o mais completo, pois leva em conta vários critérios importantes e interessantes, como por exemplo a média de público e convocações para a Seleção Brasileira. O problema dele é que está desatualizado, apesar de terem ocorridos poucas mudanças.

Jornal O Globo
O Jornal O Globo foi o primeiro a levar em conta a "era dos pontos corridos" para valorizar os times brasileiros. Seu levantamento também está desatualizado e é composto de apenas um critério.

CBF
A CBF tem o ranking mais respeitado do Brasil, afinal estamos falando da Confederação Brasileira de Futebol e não de revistas e sites de jornalistas nerds e torcedores fanáticos.
Mas pra mim é o mais falho! Também tem apenas um critério, o de conquistas mas diferença é que também considera as demais colocações e não apenas o primeiro colocado no campeonato. Acontece que a divisão dos pontos é muito mal feita. Para se ter uma idéia o Corinthians é o segundo colocado, pois sendo campeão da Série B do Brasileirão e Vice na Copa do Brasil conseguiu 60 pontos no ano passado! Sem contar que a CBF só considera os seus próprios campeonatos, ignorando a Libertadores e os estaduais.

Além disso há que se levar em conta a localização a cidade de origem dos times, especialmente em relação à sua população. Os times de capitais costumam ter torcidas maiores, consequentemente médias de público maiores, independente de sua "série" ou posição na tabela.
Não é simples fazer comparação da torcida de um time que tem sede numa cidade de 300mil habitantes com um time de uma cidade com mais de um milhão ou mesmo vários milhões de habitantes!
E não falo do número de torcedores e sim da facilidade de assitir jogos e comparecer ao estádio. Se o torcedor mora na cidade em que o time dele joga isso facilita seu comparecimento ao estádio. Se a torcida é grande, não haverá necessariamente grande público, pois ela pode estar espalhada por todo o país.

Pois bem. Agora que a análise fria e imparcial está feita, quero apresentar números de um TIME GIGANTE:

Santos Futebol Clube
Fundação: 14 de Abril de 1912.
Cidade de Santos/SP
População da Cidade Sede: 417.518 habitantes
Torcida: 4,9 milhões

Campeonatos Internacionais:
Bi-Mundial 1962/63
Recopa Mundial 1968
Bi-Libertadores da América 1962/63
Recopa Sul-Americana 1968
Copa Conmebol 1998

Campeonatos Nacionais:
Taça Brasil (Robertão) 1961/62/63/64/65/68
Campeonato Brasileiro: 2002/04

Campeonatos Estaduais:
Paulistão 1935/55/56/58/60/61/62/64/65/67/68/69/73/78/84/ 2006/07

Inter-regionais:
Torneio Rio-São Paulo 1959/63/64/66/97

Revelou o MAIOR jogador de Futebol de todos os tempos, considerado o REI do Futebol: Pelé

Único time do mundo a ultrapassar a marca de 11 mil gols (hoje com 11.389 gols)

Único time brasileiro que serviu totalmente de base para a Seleção Brasileira - 11 jogadores do Santos formavam a Seleção da CBD

Único time do Brasil considerado grande com sede fora das capitais.


Único time do mundo a PARAR uma guerra! Houve cessar fogo para que o Santos realizasse um amistoso.

Eleito pela FIFA o melhor time das Américas no século XX.

.
e pode gastar dedo no google para confirmar essas informações!


E como diz nosso hino:
"Nascer, viver e no Santos morrer é um orgulho que nem todos podem ter!"


.
Mas se alguém discordar eu não ligo...os fregueses têm sempre razão!



é sempre uma satisfação

sexta-feira, 12 de junho de 2009

terça-feira, 9 de junho de 2009

sábado, 6 de junho de 2009

Voo 447

A queda do voo 447 me fez entrar novamente em estado de "fobia" momentânea.

Tá certo, eu sei que é egoísmo da minha parte e quero deixar claro que tenho plena consciência disso.
Eu entendo que foi a maior tragédia da aviação no Brasil apesar de o avião não ter caído no Brasil propriamente dito e da companhia ser Francesa.
Eu sei também que as famílias estão sofrendo e as "autoridades" estão trabalhando incansavelmente na busca e explicação do desastre.

Mas eu que sou um medroso assumido, fico mais medroso ainda e não penso em nada a não ser que minha volta pra casa será dentro de um desses bichos de metal que voa!

Quero antes de tudo deixar claro que NUNCA confiei nessas coisas. Por vários motivos eu tenho muito mais razões para ter medo e evitar aviões do que confiar neles.

Compreendam: uma invenção de um brasileiro, que não tem relação nem com música nem com futebol, já merece desconfiança por si só.

Outra é que mesmo sabendo dos enormes avanços da engenharia e das ciências aplicadas, eu ainda conheço as condições absurdamente adversas da troposfera!

Não adianta me dizer, mesmo que infinitas vezes, que um "constructo" de metal (aço, ferro, chumbo...METAL!) consegue atravessar nuvens carregadas de eletricidade (tempestades, raios...ELETRICIDADE!) e isso não representa risco algum. Eu não acredito! Não é possível!
Sem contar a pressão, a velocidade entre outros.

Não faz muito tempo que, depois de 24 anos sem nunca ter pisado num avião, precisei por conta de um trabalho, viajar até Minas Gerais. Havia essa necessidade por conta da pressa e do prazo para realização do trabalho (de capacitação de professores).

E é verdade que eu evitava aviões, já que viajei pra Brasília, pra Porto Alegre e inúmeras vezes para o Paraná em várias cidades sempre de ônibus ou carro. Mesmo que a viagem durasse mais de dez ou vinte horas, sempre preferi ficar no chão! Mas dessa vez não deu!
Então lá vou eu pra Congonhas (o aeroporto mais elegante do país segundo a minha amiga Alessandra Oliveira) enfrentar o voo da TAM num FOX 100 rumo a Confins em Belo Horizonte.

"Mas porra, FOX 100 da TAM não foi aquele modelo que caiu no meio das casas e tudo mais?"

Mas que merda! Logo da primeira vez eu entro num modelo que já havia caído... e no Brasil... e em São Paulo! Era demais...

E além de todo meu problema pessoal com esses gigantes voadores, estavamos em plena "crise aérea", que fez com que esperassemos por cinco horas para sair voando!
Sem contar com o "alarme falso" da primeira chamada, que fez com que entrassemos no avião, sentassemos, afivelassemos (eita) os cintos (o meu BEM apertado) para depois o piloto avisar:

"Atenção senhores passageiros, aqui quem fala é o piloto. Nós NÃO recebemos autorização para decolar. pedimos que todos aguardem na sala de embarque até a próxima chamada!"

Porra! Não autorizaram o cara a voar? Mas ele é o piloto! Putaquepariu! Imagina só?!

Quando entramos no voo definitivamente, o que me chamou atenção foram as instruções de segurança que NINGUÉM presta atenção!
Como eu estava de verdade querendo zelar pela MINHA segurança eu fiquei atento e apesar daqueles gestos mecânicos das aeromoças, tinha uma informação interessante:

"...informamos aos passageiros que os assentos são flutuantes e em caso de queda na água..."

Como é?!?!
Queda na água? Mas que água porra?
Tô me preparando pra voar de São Paulo até Belo Horizonte e NÃO TEM ÁGUA!
Será que o Aécio Neves construiu um Oceano particular pra Minas Gerais e ninguém me avisou?
Onde é que eu vou flutuar com meu acento flutuante? Na lagoa da Pampulha?

e mais, eles nem saíram do chão e já tão com essa história de queda?
Putaquepariu!

Nessas eu já tava nervoso pra lá de Bangladesh, mas, tá no "inverno" abraça o capeta!
E lá vamos nós!

Vai o avião em "marcha ré" pra se "ajeitar" e começa a andar na pista...lento, muito lento...e minha aflição aumentando, aumentando, aumentando muito!
A pista estava acabando e a porra do bicho não tinha NENHUMA velocidade!
Quando chega no final da pista o avião vira e para!

"Mas que merda ninguém me avisou que Minas Gerais ficava pro outro lado!"

Não posso descrever em palavras a sensação de decolar, mas só pelo fato da velocidade ser capaz de tirar do chão toneladas em forma de "pássaro", acho que dá pra imaginar o que faz com o estômago de um cidadão comum.

Bem, peripécias passadas e aterrissagem superada (a pior parte sem dúvida) vamos voltar! Todos preparados para embarcar no voo do Boing 747 da GOL.

"Porraaaaa!!! Mas não foi um Boing 747 da GOL que caiu e gerou toda a merda da crise aérea?"

Parece até brincadeira, mas na minha primeira viagem eu experimentei os dois ÚNICOS modelos da aviação comercial que haviam caído no Brasil até então e ainda nas suas respectivas companhias aéreas.

Muitos voos depois, agora vivendo em Recife e convivendo com aeroportos nas infinitas conexões e escalas Brasil afora, algumas situações estão superadas.

Mas faltando vinte dias para minha ida a São Paulo, ainda estão recolhendo pedaços de um avião desaparecido no meio do Oceano Atlântico e isso é bastante desconfortável.

O mais interessante é todo o noticiário que circula em função da queda de mais um avião.
Os jornalistas devem ser muito sádicos ou terroristas mesmo!
Só as últimas notícias que acompanhei mostravam que o avião era novo e moderno...
Disseram que o piloto era prudente e experiente...
E mais, que as revisões na máquina e os testes do piloto eram muito recentes...

E COM TUDO ISSO A PORRA DO AVIÃO CAIU?
Imagina o "teco-teco" da TAM que me leva até Vira Copos?
Com aqueles pilotos que NÃO recebem autorização para voar!Como é que fica?

No jornal da Band o Joelmir Beting no seu comentário "fiquem calmos e continuem voando", disse que nos EUA morrem mais pessoas picadas por abelhas do que em acidentes aéreos.

Mas querido Joelmir, eu sempre mantenho distância de abelhas! Especialmente essas que MATAM GENTE!
Mas que porra! Eu lá quero conversa com abelhas? Nem de mel eu gosto!
Mas avião, matando menos gente do que abelhas ou não, eu tenho que entrar pelo menos duas vezes no ano!

Enfim, realmente não há necessidade para o desespero, mas se puderem evitar voar façam! Acreditem, a barrinha de cereal não vale o risco.








.
Pobres abelhas!



é sempre uma grande satisfação.